7 motivos para assistir à nova temporada da NBA

O melhor campeonato de basquete do mundo está começando; saiba por que você deveria vê-lo.

O “Super Lakers” de Kobe e D12 será um espetáculo à parte

A NBA é a melhor liga de basquete do mundo. Mas se isto não for o suficiente para te convencer a assistir a temporada 2012/13, que começou na semana passada, listamos 7 motivos que podem mudar a sua opinião.

7. O Knicks não tem um time tão bom há 40 anos

Se os Knicks jogassem futebol, eles seriam uma mistura de Real Madrid (pela fama) e Atlético de Madrid (pela escassez de títulos). O time de Nova York ganhou dois modestos campeonatos em toda sua história, nas temporadas de 69/70 e 72/73. Com Patrick Ewing na equipe, na década de 90, eles bateriam depois na trave. Mas hoje, 40 anos depois de seu último título, eles têm no time Carmelo Anthony (um dos maiores pontuadores da liga), Tyson Chandler (eleito o melhor defensor de 2011/12) e os eficientes Amar’e Stoudemire, JR Smith e Jason Kidd. Se há uma hora de eles aumentarem sua sala de troféus, é agora.

6. As enterradas de Blake Griffin

Homens brancos não sabem enterrar. Este é o título de um filme hollywoodiano e, até o ano passado, era o que se acreditava nos Estados Unidos – até Blake Griffin ganhar o campeonato de enterradas da NBA. O ala do Los Angeles Clippers é um show à parte, como você pode ver nesta compilação de jogadas suas.

5. O “Super Lakers”

É difícil o Lakers passar uma temporada apagado. Eles têm um recorde absoluto de 31 finais de NBA, mais do que o segundo (Celtics com 21) e o terceiro (Philadelphia 76ers com 9) times somados. Em 2008/09 e 2009/10 eles foram bicampeões e, agora, estão com o time que é considerado o melhor plantel titular da NBA: Kobe Bryant, Steve Nash, Pau Gasol, Dwight Howard e Metta World Peace. Surpreendentemente, eles perderam suas três primeiras partidas da temporada. Mas não há dúvida de que, com jogadores como estes, eles pegarão o ritmo ao longo do campeonato.

4. O equilíbrio

Os dois finalistas da última temporada (Miami Heat e Oklahoma City Thunder) continuam sendo os favoritos para vencer este ano. Mas os já citados acima Lakers, Clippers e Knicks têm boas chances de ganhar, assim como o Celtics (Rajon Rondo, Kevin Garnett e Paul Pierce), San Antotnio Spurs (Tim Duncan, Manu Ginóbili e Tony Parker) e Chicago Bulls (do lesionado Derrick Rose, que em alguns meses deve estar de volta à quadra, e que possui o melhor banco de reservas da liga).

3. O Brasil nunca esteve tão bem representado

Temos um recorde de 6 representantes hoje na NBA: Nenê (Washington Wizards), Tiago Splitter (San Antonio Spurs), Scott Machado (Houston Rockets), Anderson Varejão (Cleveland Cavaliers), Leandrinho e Fab Melo (ambos do Boston Celtics). Com tantos representantes, é provável que vejamos pelo menos um deles avançando nos playoffs.

2. LeBron James e Kevin Durant

As chances são imensas de que o título de MVP (Jogador Mais Valioso) vá para um deles – e será interessante ver este duelo particular. Os dois estavam na final da temporada passada, LeBron pelo Miami Heat e Durant pelo OKC. O Miami ganhou o campeonato, assim como LeBron o MVP, já pela terceira vez na carreira. Mas Durant, ainda sem títulos da NBA ou MVP, foi o cestinha da liga nas três últimas temporadas. E ele tem apenas 24 anos, contra 27 de LeBron. Então ainda tem muito tempo, sem dúvida, para conquistar ambas as honras. Quem sabe não é agora?

1. É a melhor geração da NBA desde o Dream Team de 1992

A seleção americana de basquete que disputou (e ganhou) as Olimpíadas de 1992, apelidada de Dream Team, tinha Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird, Charles Barkley, David Robinson, Patrik Ewing, Scottie Pippen e Karl Malone. A equipe que também levou o ouro olímpico este ano tinha LeBron James, Kevin Durant, Kobe Bryant, Carmelo Anthony, Chris Paul, Kevin Love e Russell Westbrook. E eles estavam sem os melhores armador (Derrick Rose) e pivô (Dwight Howard) da NBA por motivos de lesão. Esta é sem dúvida a melhor geração do basquete americano em 20 anos. Isso se não for a melhor, como alguns acreditam. Estou entre eles.

Categorias
Esporte

Editor-chefe do portal masculino El Hombre, Pedro Nogueira é louco por esportes -- especialmente pôquer e sinuca, segundo ele "as modalidades mais honestas e emocionantes do atletismo".
  • Ruivo

    Tô dentro! Só uma coisa: A seleção de 1992, em igualdade física (porque os padrões de condicionamento mudam) ganhava com 30 pontos desta. Para equilibrar, tinha que ser Jordan, Bird, Johnson, eu e o Sérgio Adamastor contra o time de 2012.

  • http://projetoredondo.wordpress.com Rafael Redondo

    “Se os Knicks jogassem futebol, eles seriam uma mistura de Real Madrid (pela fama) e Atlético de Madrid (pela escassez de títulos)”

    Belíssima comparação :D

Posts relacionados