O MPF também investiga a propriedade — mas num ritmo bem mais lento