Depois de Aécio e Temer, Eliane Cantanhêde aponta o dedo podre para Huck como salvador da pátria. Por Kiko Nogueira

Inacreditável

Se houvesse um Procon do jornalismo, Eliane Cantanhêde já teria perdido a licença por vender carne estragada ao longo de décadas.

O “novo” xarope que Eliane pretende emplacar nas prateleiras é Luciano Huck.

Eliane tentou passar na cara do Brasil todos os candidatos tucanos, especialmente Aécio e Serra.

Depois se agarrou a Temer e sua canalhocracia. Sua participação naquele Roda Viva sabujo no Planalto é inesquecível. “Ele foi muito bem. Muito equilibrado e muito afirmativo”, afirmou.

Segundo ela conta em sua coluna no Estadão de quinta, dia 23, “Huck está no aquecimento. Apesar de reclamar das pressões e do frio na barriga, tem deixado claro que ‘tem responsabilidade com o País’”.

Luciano é a esperança do “centro” agora que Doria virou farinata.

Antes, Cantanhêde entrevistara Roberto Freire, presidente do PPS, que lhe explicou que “Huck é um homem de massas, conversa bem com ‘o povo’, vem de uma família de intelectuais e tem diplomas respeitáveis”.

Ela fala em misteriosas “pesquisas internas” triunfais para o apresentador. Aproveita para negar que Luciano Huck seja “um Silvio Santos”. Não, senhor. “Ele tem a USP no DNA”, lambuza-se.

“Formado em Direito e Jornalismo pela universidade, é filho de Hermes Marcelo Huck, Professor de Direito Internacional e Econômico, e de Marta Dora Grostein, professora de Arquitetura e Urbanismo. É também enteado do uspiano Andrea Calabi, ex-ministro interino do Planejamento, e ex-BB, Ipea e BNDES. Ah! E ex-secretário do governo Alckmin. Além disso, é casado com Angélica e irmão do cineasta Fernando Grostein”, elenca.

Ou seja, Huck é filho do pai e da mãe dele, irmão do irmão e casado com a mulher.

Você tem que ser um completo imbecil, um jeca de quatro costados, para achar que o currículo escolar de Huck o torna superior qualquer a outra pessoa ou apto a ser um governante melhor.

Nesse raciocínio, Silvio Santos é apenas um camelô que se deu bem.

Ela esqueceu de citar que Luciano é também amigo de Aécio e de Cabral. E é sócio de Alexandre Accioly, playboy citado na Lava Jato, alvo de mandado de busca e apreensão da PF.

Eliane, por sua vez, é casada com Gilnei Rampazzo, da GW Comunicação, mencionada pelo delator Benedicto Júnior, o BJ, o mesmo que falou do esquema de Aécio Neves na Cidade Administrativa de Minas Gerais.

É assim que funciona no esquema da legitimação familiar-acadêmica?

O consolo dos brasileiros é que, a depender do dedo podre de Eliane, Luciano Huck tem enormes chances de continuar na Globo para todo o sempre, assombrando os sábados.