Doria cria ‘lei Soninha’ para secretário que chegar atrasado em reunião

Da folha:

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), criou uma “multa” para secretários municipais que chegarem atrasados em reuniões.

Na segunda-feira (2), segundo dia da gestão do tucano, Soninha Francine, secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, chegou 40 minutos atrasada em um evento de limpeza urbana. No dia, Doria e outros secretários se vestiram de garis —Soninha alegou ter perdido a hora.

A “lei Soninha Francine” vai funcionar assim: o secretário que se atrasar por até 15 minutos terá de pagar R$ 200 de “multa”. Quem ultrapassar 15 minutos vai desembolsar R$ 400, segundo Doria.

O valor arrecadado vai para um fundo gerenciado por Patrícia Bezerra, secretária de Cidadania e Direitos Humanos. Depois, será distribuído a instituições de caridade.

(…)