Em outros países, quem grampeia presidente sem autorização vai preso, afirma Dilma

Postado em 18 de março de 2016 às 12:48 pm

Do Uol:

Em mais uma crítica à atuação do juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (18) que “grampear o presidente”, sem a autorização do STF (Supremo Tribunal Federal), é crime e dá cadeia, ao se referir à interceptação e divulgação de uma conversa telefônica entre ela e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Em muitos lugares do mundo, quem grampear o presidente vai preso se não tiver autorização judicial da Suprema Corte. Grampeia o presidente dos Estados Unidos e vê o que acontece com quem grampear”, declarou Dilma, em Feira de Santana (BA), onde participou da entrega de moradias do programa Minha Casa, Minha Vida.

Ontem, a presidente classificou o episódio como “agressão à democracia”. No mesmo dia, Sérgio Moro disse não ver problema na gravação da conversa entre Lula e Dilma. “Nem mesmo o supremo mandatário da República tem um privilégio absoluto no resguardo de suas comunicações”, escreveu em despacho para defender a legalidade da interceptação do diálogo.

Moro citou como exemplo, no mesmo documento, o ex-presidente norte-americano Richard Nixon, que renunciou na década de 70 durante um escândalo político conhecido como caso Watergate.

Em resposta a essa comparação, Dilma afirmou que Nixon foi o autor dos grampos. “Ele não podia grampiar sem autorização porque deu na cabeça dele. Nem presidente da República pode grampiar sem autorização. O que dizer de outras hierarquias?”, questionou.

 

Clique aqui e veja as 10 noticias que você precisa ler agora