Foto de brasileiro é usada em perfil falso para ajudar eleição de Trump

Postado em 13 de setembro de 2017 às 9:55 am

Do G1

Melvin Redick? Ou Charles Costacurta? São de um morador de Jundiaí (SP) as fotos que aparecem em um perfil falso do Facebook que, segundo o jornal americano “The New York Times”, foram usadas para divulgar conteúdo de militares russos. A ideia era influenciar a eleição de 2016 nos Estados Unidos.

Sem que soubesse, as fotos do vendedor Charles David Costacurta foram apresentadas como sendo de Melvin Redick. O perfil falso, já deletado, divulgou um site criado por uma agência russa de inteligência militar para prejudicar a candidatura de Hillary Clinton.

Veja como tudo aconteceu:

  • Durante a campanha presidencial dos EUA, contas falsas em redes sociais foram utilizadas para divulgar informações prejudiciais à candidatura da democrata Hillary Clinton e favoráveis ao republicano Donald Trump
  • A suspeita é que a Rússia esteja por trás dessas contas
  • Na quinta (7), o “New York Times” publicou uma reportagem sobre o assunto, identificando algumas contas falsas do Twitter e do Facebook e as ligações delas com a Rússia
  • Um dos perfis falsos no Facebook, Melvin Redick, foi usado para divulgar um site criado pela inteligência militar russa
  • O site serviu para vazar e-mails hackeados do bilionário George Soros, financiador da campanha da candidata Hilary Clinton, e de outras pessoas
  • As fotos do perfil de Melvin pareciam ser de um brasileiro, por particularidades como uma tomada “estilo brasileira”
  • No dia seguinte à publicação da reportagem, o G1 publicou uma notaperguntando se algum leitor conhecia as pessoas das fotos
  • G1 recebeu um contato por meio do Fale Conosco
  • Charles Costacurta reconheceu as imagens como suas e de sua filha.

(…)

x