Impeachment “teria conseqüências profundas”, afirma Dilma à imprensa estrangeira

Postado em 24 de março de 2016 às 5:49 pm

Da Agência Brasil:

No momento em que a crise política no Brasil repercute na imprensa internacional, a presidenta Dilma Rousseff concedeu hoje (24) entrevista a correspondentes estrangeiros de veículos de seis países. Por quase duas horas, Dilma falou sobre crise, impeachment e economia.

A presidenta conversou com jornalistas do The New York Times (Estados Unidos), El País (Espanha), The Gardian (Inglaterra), Pagina 12 (Argentina), Le Monde (França) e Die Zeit (Alemanha).

Em dezembro do ano passado, jornais de várias partes do mundo noticiaram a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma na Câmara, entre eles o Wall Street Journal, dos Estados Unidos, a revista inglesa Time e o El País. As manifestações contra o governo Dilma ocorridas neste mês de março também foram noticiadas fora do país.

Ao Guardian, ela disse que seu afastamento teria “consequências” e deixaria “cicatrizes profundas” na vida política brasileira. “Por que querem minha renúncia? Por que sou uma mulher fraca? Não sou”, falou.

 

Clique aqui e veja as 10 noticias que você precisa ler agora