Jornal inglês The Guardian fala da ligação entre o MBL e os irmãos Koch

Postado em 28 de julho de 2017 às 9:08 am

 

O jornal inglês The Guardian publicou uma matéria sobre o crescimento da direita no Brasil. Um trecho menciona a ligação do MBL com os irmãos Koch: 

O Movimento do Brasil Livre começou a partir de uma “ansiedade para criar uma linguagem simples e espalhar e transformar o liberalismo econômico e político em uma força política relevante no Brasil”, diz Kim Kataguiri, 21, outro dos seus jovens líderes, que planeja concorrer ao Congresso nas eleições do próximo ano.

Ele afirma que alguns coordenadores do MBL receberam treinamento da Students for Liberty, uma rede que advoga o livre mercado e faz parte da Atlas Network, organização americana sem fins lucrativos que difunde esses ideais.

A Students for Liberty e a Atlas Network receberam financiamento de Charles Koch, que com seu irmão David controla a Koch Industries – a gigante de energia, combustíveis fósseis e petroquímicos dos EUA.

Fabio Ostermann, cientista político independente de Porto Alegre, no sul do Brasil, ajudou a fundar o MBL e também foi membro do ramo brasileiro da Students for Liberty. Ele teve aulas no Koch Institute for Humane Studies na Virgínia por três meses.

“Eles dão treinamento básico, uma introdução sobre como organizar um thinktank, como dar publicidade a idéias liberais”, disse. “Foi uma educação de primeiro mundo que me deu uma capacidade analítica além da realidade brasileira”.

Como Charles Koch, Ostermann minimiza os riscos das mudanças climáticas. Ele deixou o MBL porque, segundo ele, o grupo apoia o governo Temer, que considera corrupto. No entanto, eles concordam em um ponto chave: nenhum deles apoia o retorno de uma ditadura militar.

(…)

 

x