O sequestro da UFMG. Por Mario Marona

A PF na UFMG

Publicado no Facebook de Mario Marona

84 policiais, 15 burocratas da CGU, 2 auditores do TCU: todo este aparato para sequestrar meia dúzia de professores universitários da UFMG, incluindo o reitor e a vice-reitora.

Todo este espalhafato para “conduzir coercitivamente” para depor pessoas respeitadas por colegas e alunos e pela sociedade.

Acadêmicos e pesquisadores que não haviam sido chamados a prestar depoimento e se recusado a comparecer. Portanto, não mereciam ser arrancados de casa à força.

A ação exibicionista da PF, da CGU golpista e do TCU revela que o Brasil vive um momento de violência política e policial típico dos regimes de exceção.

As ditaduras são assim, e nem disfarçam; os golpistas são assim, e não conseguem mais disfarçar.

Precisamos resistir e, unidos, restaurar a democracia e o estado de direito.