Ração para os leitores: Doria ganha de seus ex-sócios Civitas uma mão peluda na Veja São Paulo. Por Kiko Nogueira

Doria na Veja São Paulo: farinata quem?

A semana do prefeito e presidenciável João Doria foi desastrosa.

Ele teve que recuar da decisão de distribuir sua ração para os pobres e passou o tempo obrigado a se explicar.

Na imprensa internacional, finalmente foi notícia. O britânico The Guardian o chamou de “populista” e mencionou seu “plano controverso” com a gororoba.

Nem os mexicanos o pouparam. O diário El Universal apontou que o “composto”, em formato de bolinhas, lembra comida para cachorros e é feito com produtos próximos de perder a validade.

Um fiasco, enfim. Mas não para a Veja São Paulo.

A capa da revista traz um João Doria sorridente, confiante, fazendo uma selfie, com a chamada idiota realçando sua hiperatividade: “Só não estou na internet quando estou dormindo”.

No miolo, três míseros parágrafos sobre a “farinata”, que está no centro de uma “polêmica”.

“A iniciativa recebeu críticas do Conselho Regional de Nutrição e de especialistas dessa área, que a classificaram como um retrocesso de quinze anos no combate à fome. O prefeito atribui isso à ‘desinformação ou maldade política'”, lê-se. Ah, bom.

O final da matéria dá aquele desconto para o alcaide. Ele terá muito trabalho numa “cidade que já foi classificada como cemitério de políticos, tamanha sua complexidade e número de problemas”.

Ou seja, o problema não é o sujeito que está na prefeitura, mas o lugar que ele governa.

Doria é a aposta dos Civitas para a presidência, uma vez que Aécio, a grande esperança até ontem, se queimou (o tucano mineiro está na capa da Veja numa montagem supostamente engraçada).

João Doria é um velho amigo dos donos da Abril desde os tempos do imortal “Cansei”. Em 2008, eles ficaram sócios numa feira de decoração.

“É uma ótima oportunidade a Abril S/A, que está cada vez mais interessada em ingressar na área de eventos”, disse Giancarlo Civita na ocasião.

“Vamos ampliar o Casa Cor no Brasil e no exterior, e lançar a Casa Office”, acrescentou João Dória Jr, em mais uma promessa furada.

Uma editora que não faz jornalismo e um governante que finge que trabalha. De cascata em cascata, eles aceleram para o mesmo buraco.

Doria e os ex-sócios Civitas, Giancarlo (esq.) e Victor, na prefeitura em fevereiro