A receita de Djokovic para o tênis é a que o Brasil deve seguir na política. Por Paulo Nogueira

Novak Djokovic trocou a equipe toda de treinadores no que chamou de “terapia de choque”.

O objetivo, segundo ele, é recuperar o “desejo de ganhar”.

Saiamos do tênis para a política nacional.

O que o país necessita, hoje, é também uma terapia radical.

Essa terapia chama-se urnas. Eleições diretas já.

Um governo ilegítimo como o de Temer não tem mais como permanececer indefinidamente como um fantasma na vida dos brasileiros.

Separa, não une.

Que as urnas falem. Já. A única maneira de sair de uma crise política e econômica como esta que vivemos é pelo voto.

Não somos crianças para ser tutorados. Era o que a ditadura de 64 falava da sociedade.

Diretas. Diretas já.