Sobre o estranho silêncio no Facebook do DCM

Caso você ainda não tenha percebido, tem algo de muito estranho acontecendo no Facebook do DCM.

Tão estranho que fez com que eu, que nunca dou as caras por aqui, precisasse escrever esse post.

Atualmente as mídias sociais são fundamentais para quem trabalha com notícia. É lá que ela reverbera e atinge os nossos leitores e não leitores.

Provavelmente é assim que você fica sabendo de tudo que os sites publicam e também das coisas que as pessoas não querem que você saiba.

A audiência do DCM, hoje em torno de 500 mil visualizações por dia, ajuda a financiar o site.

Tudo ia bem até que na sexta-feira passada nossos posts começaram a passar despercebidos no Facebook. Não havia curtida, compartilhamento e nem comentários.

A frequência também diminuiu. Notícias que normalmente têm muita leitura estavam passando em branco.

“Abrimos um chamado” no Facebook (entenda-se: vai falar com o bispo) para tentar resolver a situação e fomos informados que não havia nada de errado com a nossa conta.

Como não? Basta olhar as publicações anteriores ao dia 06 de outubro para perceber que algo de fato acontece:

Que as publicações do DCM desagradam muita gente não é nenhuma novidade. Já sofremos sanções judiciais, ataques de bolsominions, da bancada da bala, de hackers, boicote de publicidade federal e de tudo que vale a pena lutar contra. Só não esperávamos essa retaliação do Facebook.

Peço, portanto, que nossos sempre engajados leitores nos ajudem compartilhando, curtindo e comentando as publicações do DCM no Facebook até que consigamos resolver a situação seguindo os trâmites normais daquela rede, e que pode demorar sabe Deus quanto.