Tem gente “séria” que sabe que um post é falso, mas compartilha: difama porque tem ódio. Por Jean Wyllys

Um dos posts falsos divulgados na rede

PUBLICADO NO FACEBOOK DE JEAN WYLLYS

Um “casamento” com uma criança é abuso sexual infantil, e é abominável. É óbvio que eu não falei a estupidez que colocaram num print falso que simula ser um tuíte meu e começou a circular esta semana nas redes sociais.

Minha conta no Twitter é “@JeanWyllys_Real” e na imagem falsa aparece como “@JeanWyllys”. O que acontece é que meus inimigos (que todo o Brasil sabe quem são!) não têm argumentos contra o que eu REALMENTE digo e defendo, então precisam inventar mentiras, criar “fake news”, divulgar supostos projetos de lei ridículos que eu jamais apresentei ou declarações bizarras e toscas que eu nunca fiz.

E muitas pessoas que sabem que essas coisas são mentira (qualquer pessoa inteligente que conheça minimamente meu trabalho se dá conta que eu jamais diria essa barbaridade, assim como outras que inventaram no passado), mesmo sabendo, compartilham.

Fazem isso por homofobia, porque eu sou gay. É por esse motivo que não tem outro deputado que seja tão difamado quanto eu. E é por esse mesmo motivo que a Polícia Federal não investiga as campanhas difamatórias contra mim, meus inimigos políticos não têm pudor e as reproduzem em seus discursos, às vezes inclusive na tribuna, alguns veículos de desinformação as publicam como notícias verdadeiras e tudo isso acontece impunemente.

Cadê o jornalismo sério, que não investiga e denuncia os políticos que estão por trás dessas calúnias? Cadê o Judiciário? Há anos que TODO DIA esses canalhas inventam uma mentira nova: que apresentei um projeto para mudar a Bíblia, que defendo a pedofilia, que quero implantar a religião islâmica nas escolas, que chamei os cristãos de doentes, que fiz prender uma professora evangélica, que disse que iria embora do país, que propus uma “bolsa” para as mulheres que fizerem aborto, que quero obrigar as crianças a mudar de sexo, que defendo o “casamento” entre pessoas e animais…

Olhem o nível do absurdo das mentiras que eles inventam. Se eu realmente tivesse dito ou defendido a metade das coisas que eles divulgam, eu seria um louco.

Eles não conseguem enfrentar minhas ideias verdadeiras com argumentos, não conseguem articular críticas sérias e coerentes aos projetos de lei que eu realmente apresentei na Câmara dos Deputados, então mentem, e mentem, e mentem. Mas eles não agem sozinhos: cada pessoa que compartilha prints falsos, como este último sobre o “casamento” com crianças, está sendo cúmplice do crime.

A política brasileira está cada dia mais envenenada de fascismo, ódio, burrice e desonestidade, mas eu não vou desistir. Vou continuar lutando por um Brasil mais justo, decente, igualitário e livre.