VÍDEO: Transexual usado por Feliciano como símbolo da “cura gay” conta que ganhava cachê em cultos evangélicos

 

Talita Oliveira, transexual de 34 anos de idade, virou atração das igrejas evangélicas como símbolo da “cura gay”.

Ela tirou o silicone dos seios, cortou o cabelo e passou a usar roupas masculinas, pregando o poder transformador de Deus.

Largou um relacionamento com um homem para viver um ano orando e jejuando. Chegou a namorar uma garota evangélica, até assumir novamente a homossexualidade.

Ela afirma que vivia do que ganhava com seu testemunho nos cultos. Variava entre 500 e 1700 reais por visita. Esteve em diversos programas de televisão e eventos, vários deles com o pastor e deputado federal Marco Feliciano.

“Cansei de ser usado por pessoas como ele”, diz. Talita fez um vídeo contando os bastidores da campanha da “cura gay”: