A verdadeira história da ajuda de Falcão ao poeta Mário Quintana

Foto: Divulgação

Da coluna de Juca Kfouri:

Por HENRIQUE MANN

Está sendo divulgado um texto que diz que o Mario foi despejado do Hotel Majestic e teve suas malas colocadas na calçada; que o “porteiro” teria dado-lhe um casaco e dito-lhe “toma velho” e que o jogador de futebol (Falcão, pessoa por quem tenho a maior admiração, respeito e gratidão) teria passado naquele exato momento e recolhido-o como a um mendigo.

Isto NÃO É VERDADE ! Com todo o respeito e admiração que tenho por Paulo Roberto Falcão (um dos maiores jogadores da história do Brasil e da Itália… e do mundo), pessoa boníssima e de grande caráter, generoso como só os grandes como ele podem ser, a “estória” descrita por um autor que desconheço, não corresponde à verdade. Realmente, Falcão acolheu de forma graciosa e vitalícia, o Poeta em seu Hotel Royal, mas não foi deste modo humilhante descrito. Suponho que o autor, de boa fé e intenção, tenha “romantizado” por “licença poética” a verdade dos fatos.

Mas, devido à importância vital para a história do Brasil e do Mundo, que envolve o mais proeminente Poeta do RS e também um dos maiores atletas futebolistas e até mesmo Treinador da Seleção Brasileira, cabem esclarecimentos: quando o Hotel Majestic faliu e foi fechado, Mario foi morar no Hotel Presidente (isso foi por volta de 1982) e ficou em situação precária, até porque este hotel também estava em fase falimentar. Isto tudo ganhou grande difusão nos meios de comunicação. Mario ainda passou por outros hotéis, como o ” Residence”, onde sempre obteve carinhosa acolhida. (…)

Ele nunca foi “abandonado” com “malas na calçada” e jamais um porteiro do Majestic (hoje Casa de Cultura Mario Quintana) diria a ele “toma velho” algum casaco. Ele foi apoiado e cuidado por pessoas maravilhosas como a sua sobrinha-neta Elena, teve apoio da Sandra Ritzel, da Dulce Helfer, das empresas Samrig e Ipiranga, mas, fundamentalmente, de um homem de extremo valor chamado Enio Lindenbaum, à época à testa do antigo Banco Maisonave.

(…)

Victor Dias: Victor Dias, 21. Jornalista e trader esportivo. Trabalha no DCM desde 2020 e gerencia banca desde 2018. Amante de esportes, política, degustação de comidas, musculação, filmes e series. Gosta de viajar e jogar tênis nas horas vagas, além de editar vídeos e participar de campeonatos competitivos de FIFA, desde 2017.
Related Post
Disqus Comments Loading...