Acredite se quiser: Servidores do MEC de Bolsonaro viajam para curso de Olavo de Carvalho

Publicado em 14 março, 2019 6:32 pm
Olavo de Carvalho. Foto: Reprodução/YouTube

Reportagem de Paulo Saldaña na Folha de S.Paulo informa que dois servidores do MEC (Ministério da Educação) nomeados pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez deixaram o trabalho na pasta após o Carnaval e ficaram nos Estados Unidos para participar de curso com o escritor Olavo de Carvalho. Ambos são do chamado grupo olavista, que protagoniza uma disputa por cargos e influência no MEC. A ausência no trabalho e a viagem internacional não foram autorizadas oficialmente. A atitude contraria a legislação e pode resultar até em demissão.

De acordo com a publicação, um dos assessores é Daniel Emer, que continua ligado ao MEC. Ele é casado com a deputada federal Caroline de Toni (PSL-SC), do mesmo partido do presidente Jair Bolsonaro. A parlamentar se ausentou da Câmara na semana passada também para fazer o curso no estado de Virgínia, nos EUA. Outro viajante é Silvio Grimaldo de Camargo. Na semana passada, ele publicou nas redes sociais que o MEC promovia o expurgo de olavistas. Grimaldo era assessor do ministro e não aceitou mudar de cargo. Foi exonerado na segunda-feira (11).

Os dois chegaram aos Estados Unidos durante o Carnaval e aproveitaram para emendar a semana. Participaram do curso “Ser e Poder”, ministrado por Olavo. Há fotos nas redes sociais em que aparecem lá desde o dia 5, terça-feira de Carnaval. Emer, a deputada Caroline de Toni, Grimaldo e outras duas alunas do escritor aparecem em foto, na noite de sexta (7), durante um brinde em um bar. “Friday Night olavética”, diz a legenda da publicação do assessor. No dia anterior, Emer brinda com Olavo enquanto come pizza, completa a Folha.

Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.

Clique aqui e assine nosso canal no youtube