Apreensão de petroleiro britânico pelo Irã agrava crise com EUA e inclui Reino Unido

Publicado em 20 julho, 2019 10:16 pm
O Stena Impero foi apreendido pela Guarda Revolucionária Iraniana na sexta-feira. Foto: PA MEDIA

Da BBC Brasil:

Forças de segurança iranianas apreenderam nesta sexta-feira (20) um petroleiro de bandeira britânica na região do Golfo, ação classificada pelo ministro das Relações Exteriores britânico, Jeremy Hunt, como um caminho “perigoso”, “ilegal” e “desestabilizador”. O Irã alega violação de regras marítimas internacionais” quando o petroleiro colidiu com um barco de pesca local na região.

Apreendido em seguida à colisão pela Guarda Revolucionária Iraniana, o Stena Impero foi cercado por quatro navios e um helicóptero antes de ser conduzido para águas iranianas. O episódio é uma resposta a apreensão de um petroleiro iraniano pela Grã-Bretanha no início de julho. Segundo o governo de Londres, o Irã desrespeitou sanções europeias ao envio de petróleo para a Síria.

Os proprietários do Stena Impero disseram ter cumprido todos os regulamentos, além de estarem em águas internacionais quando foram abordados. Segundo eles, não há feridos entre os 23 tripulantes, que são indianos, russos, letões e filipinos.

Os últimos acontecimentos ocorrem em meio à deterioração das relações entre Irã, Estados Unidos e Reino Unido. As tensões aumentaram drasticamente desde abril, quando Washington endureceu as sanções que havia imposto a Teerã após a retirada unilateral do acordo nuclear de 2015. As receitas obtidas com a venda de petróleo são vitais para a economia do Irã, e desde a volta dos embargos, as exportações iranianas do recurso caíram de 2,5 milhões de barris por dia para 800 mil.

(…)

Os últimos acontecimentos ocorrem em meio à deterioração das relações entre Irã, Estados Unidos e Reino Unido.

As tensões aumentaram drasticamente desde abril, quando Washington endureceu as sanções que havia imposto a Teerã após a retirada unilateral do acordo nuclear de 2015.

As receitas obtidas com a venda de petróleo são vitais para a economia do Irã, e desde a volta dos embargos, as exportações iranianas do recurso caíram de 2,5 milhões de barris por dia para 800 mil.

No mês seguinte, os americanos culparam os iranianos por ataques a navios-tanque nessa importante área de navegação do mundo. O Irã nega todas as acusações, e fala em violação de seu território e de regras marítimas internacionais.

(…)