Cai o assessor responsável pelo edital que liberava livros com erros e propagandas no MEC

Publicado em 11 janeiro, 2019 9:43 am
Bolsonaro e Rodriguez, novo ministro da Educação

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, exonerou hoje dez pessoas que ocupavam cargos comissionados no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), incluindo o chefe de gabinete do órgão, Rogério Fernando Lot.

Como presidente interino do FNDE, foi Lot quem assinou a recente retificação no edital que permitiria a aquisição de obras com erros de impressão e propagandas.

Lot estava no cargo desde janeiro de 2017, nomeado na gestão de Michel Temer.

A alteração do edital, publicada no “Diário Oficial da União” no dia 2 de janeiro, também retirava a exigência para as editoras de retratar a diversidade étnica e o compromisso com ações de não violência contra a mulher, além de citar referências bibliográficas.

No mesmo dia da divulgação do caso pela imprensa na quarta (9), o MEC anulou o edital e culpou a gestão anterior, do governo Temer, de alterar o documento.

O ex-ministro da Educação Rossieli Soares negou que a gestão dele tenha feito as mudanças no texto.

Nesta quinta (10), Vélez Rodríguez pediu a abertura de uma sindicância para apurar o caso.

A exoneração sem critério de 320 servidores de cargos comissionados na Casa Civil, anunciada pelo titular da pasta, Onyx Lorenzoni, tem atrasado nomeações do governo, inclusive no Ministério da Educação.

 

Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.

Clique aqui e assine nosso canal no youtube