Doleiro que foi preso duas vezes na Lava Jato é encontrado morto

Publicado em 24 março, 2019 8:48 pm
Polícia Federal na Lava Jato. Foto: Agência Brasil

Reportagem de Jessica Hübler no Correio do Povo.

Antônio Claudio Albernaz Cordeiro, conhecido como Tonico, foi encontrado morto dentro da própria residência no início da tarde deste domingo, no bairro Vila Conceição, na zona Sul de Porto Alegre. A confirmação do falecimento do doleiro foi repassada pelo advogado, Antônio Tovo. “Confirmo o falecimento, mas não tenho autorização e não gostaria de comentar mais nada sobre o fato”, afirmou Tovo.

De acordo com a Brigada Militar, trata-se de suicídio. Uma funcionária da residência encontrou o corpo e acionou a BM através do 190. A ocorrência foi registrada às 13h32min. A Polícia Civil, conforme o delegado plantonista Cassiano Cabral, vai abrir um inquérito para confirmar a linha de investigação. “Serão ouvidos familiares, vamos esperar o laudo pericial, realizaremos oitivas, além da análise de dados de telefone celular, para confirmar o que foi preliminarmente levantado no local. Tudo leva a crer que foi suicídio”, destacou. Segundo Cabral, a investigação será realizada pelo titular 4ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (4ªDPHPP), Rodrigo Pohlmann Garcia.

Cordeiro foi preso em março de 2016 na 26ª fase da Operação Lava Jato, denominada Xepa. Na época a Polícia Federal informou que havia suspeitas de que Cordeiro fosse um dos operadores do esquema de corrupção da Petrobras. Ele negava as acusações e chegou a ser preso outra vez, em maio de 2018, com outros três irmãos em outro desdobramento da Operação Lava Jato, intitulada ‘Câmbio, Desligo’.

Após a prisão do ano passado, foi solto por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, podendo cumprir medidas cautelares diversas da prisão, como proibição de deixar o país e de manter contato com outros investigados.