Haddad diz que retirada de colchões de moradores de rua é para evitar “refavelização”

Publicado em 15 junho, 2016 1:18 pm

Do iG:

 

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou que a retirada de colchões e papelões pela Guarda Civil Municipal (GCM) é uma estratégia para evitar a “refavelização” de praças públicas.

“Qual é a orientação? Não deixar favelizar praças públicas”, explicou o prefeito, nesta terça-feira (14). “Fizemos a desfavelização de 17 praças públicas da cidade, sem nenhum higienismo. Todo mundo que estava na praça foi acolhido pelos equipamentos da Prefeitura. O que estamos tentando impedir é a refavelização, que acontecia com muita frequência.”

Mais cedo, a GCM já havia informado que a ação era para evitar que a população de rua “privatize” espaços públicos, como calçadas. Oficialmente, a Prefeitura admite que colchões e papelões são retirados pela GCM – duas medidas internas da corporação regulamentam a remoção dos materiais.

A retirada de cobertas, no entanto, não é permitida. Segundo Haddad, é proibido até tocar em objetos pessoais, como “lençol, coberta, documentação e vestuário”. “Essa é a orientação, e o comandante da Guarda (Gilson Menezes) está instruído. Falo com ele todo dia sobre o assunto”. Em caso de denúncia formal, segundo o prefeito, um procedimento administrativo disciplinar é “imediatamente” aberto para investigar a conduta dos guardas civis.