Prefeito de Bagé (RS) que elogiou ataque de relho a caravana de Lula tinha amante funcionária-fantasma

O prefeito de Bagé (RS), Divaldo Lara
O prefeito de Bagé (RS), Divaldo Lara. Foto: Reprodução

O prefeito de Bagé (RS), Divaldo Lara, tinha amante contratada como funcionária-fantasma. Nesta quarta (23), o Ministério Público da cidade ajuizou uma ação civil pública de responsabilização por atos de improbidade administrativa contra ele. Segundo investigação do órgão, a mulher ocupou o cargo de coordenadora de posto de saúde em 2017. No entanto, não comparecia para trabalhar.

Dados obtidos a partir de quebra de sigilo mostram que ela esteve no local indicado e em hospitais de Porto Alegre em raras ocasiões. Mesmo assim, recebeu regularmente a remuneração e demais vantagens para prestação de serviços.

O MP pede que ele seja condenado a ressarcir os danos ao erário e seus direitos políticos sejam suspensos. Também quer que a aplicação de multa civil. Sobre a ex-servidora, o MP requer a perda dos valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, segundo a Rádio Guaíba.

Leia também:

1 – TJ do Rio quebra sigilo telefônico de 11 ex-assessores de Carluxo

2 – Bolsonaro diz que não vai “melar” eleições e que “chance de golpe é zero”

Prefeito de Bagé elogiou ataque à caravana de Lula

Em março de 2018, o prefeito ficou famoso por elogiar o ataque a uma caravana de Lula. Fazendeiros, usando relho, espancaram jovens que acompanhavam o ex-presidente. À época, ele afirmou que o petista e o grupo “tiveram o que mereciam ter em todas as cidades do país”.

“Em Bagé se trata corrupto com relho, se trata corrupto dessa forma”, disse. “Quem paga a conta dessa corrupção toda, quem paga a conta de toda essa cara de pau do PT somos nós, a sociedade de bem”, acrescentou o bolsonarista.