Deputado bolsonarista arrependido revela o preço da eleição de Lira

Parlamentares receberam R$ 10 milhões para votar em Arthur Lira para a  presidência da Câmara dos Deputados. É o que diz o deputado Waldir  Soares de Oliveira, o Delegado Waldir, do PSL

Os valores teriam sido pagos por meio do Orçamento Secreto. O alagoano recebeu 302 votos já no primeiro turno da votação.

Bolsonarista de primeira hora, Waldir é o deputado federal mais  votado em Goiás em 2018. Ele diz ter recebido o valor em troca do voto  em Lira, mas cita que o pagamento pode ter sido maior. Conta que, à  época, ofereceram outros R$ 10 milhões, mas não soube precisar se tinha  relação com a eleição de Lira ou a aprovação de algum outro projeto.

O esquema de Arthur Lira e Jair Bolsonaro já movimentou R$ 18,5  bilhões em 2021 e os nomes dos parlamentares são mantidos em sigilo pela  Câmara. Waldir diz que a compra de votos dos parlamentares ocorre  apenas em propostas que são “superimportantes para o governo”. “Não é  qualquer PEC”, disse ao Intercept Brasil.

Segundo o deputado, Vitor Hugo, também do PSL de Goiás, recebeu R$ 300  milhões em emendas do relator. Waldir diz que o parlamentar não permitiu  que ele recebesse nenhuma emenda das negociações.

“O Vitor Hugo proibiu. Ele era líder do governo, depois se tornou líder do PSL e proibiu que eu recebesse”, relata.