Youtuber Muca Muriçoca é acusado de abuso de menores. Por Pedro Zambarda

Post com o dossiê de Muca Muriçoca. Foto: Reprodução/Twitter

Murilo Cervi tem 39 anos e é de São Caetano do Sul, região do ABC Paulista. Na internet, é conhecido como o youtuber Muca Muriçoca, popular por vídeos de humor, conteúdo nerd, gameplay de jogos e participações em eventos. Ele faz vídeos desde 2012, há oito anos.

Seu canal Muca Muriçoca tem mais de 911 milhões de visualizações e mais de sete milhões de inscritos.

No dia 4 de fevereiro, um dossiê publicado por um perfil coletivo chamado Sheol666 acusa Muriçoca de facilitação de entrada em eventos de anime (animação japonesa) e abuso sexual de pessoas, incluindo menores de idade. O texto reúne 20 print screens (imagens de tela) de mensagens de conversas de WhatsApp, incluindo supostas conversas do youtuber e acusações de envolvimento sexual dele com jovens de 13 até 16 anos.

Post com as imagens expostas no dossiê. Foto: Reprodução/Twitter

Há também um áudio anexado com uma suposta menor de idade afirmando que “confiou” no youtuber e que ele acabou abusando dela. Na mesma gravação, a suposta vítima autoriza o uso do material nas acusações.

“Todo o material exposto e diversos outros, que por hora não puderam ir publicamente ao ar, foram encaminhados às autoridades competentes juntamente com uma denúncia ao Ministério Público de São Paulo”, afirma o autor da denúncia. Nenhum nome de vítima é exposto no dossiê, mas ele lembra que Muca Muriçoca recebeu patrocínio de marcas como McDonald’s, Skol, Universal, Coca-Cola, Fanta, Riot Games, Level Up, Old Spice, Ubisoft, a marca de camisinhas Blowtex, Forma Turismo, Gillette, Halls, Santander e Paris Filmes.

Muriçoca respondeu dois dias depois em seu Twitter. Ele escreveu o seguinte na rede social:

“Bom, não costumo fazer esse tipo de post porque só serve para inflamar e dar Ibope a pessoas que buscam exatamente isso. No entanto, em respeito a quem me acompanha de verdade, quero esclarecer que esse ‘exposed’ já foi feito o ano passado com o mesmo teor, e é objeto de processo judicial que eu movi por calúnia e difamação. Está em poder da Justiça. Já conseguimos a quebra de sigilo dos perfis e agora vai para as esferas civil e criminal. Assim que forem saindo as decisões dos processos, informarei. No mais, obrigado aos que estão sempre comigo e vamos em frente”.

Youtuber Muca Muriçoca. Foto: Divulgação

Acusações que existem há 4 anos

Essas acusações envolvendo o youtuber em eventos de anime não existem há um ano apenas. Estão na internet desde 2016.

Um homem chamado Mário Schwartzmann falou sobre esses supostos casos de pedofilia para um canal chamado Bluezão naquele ano, que tem 700 mil inscritos hoje, em uma live. O material foi recuperado neste ano. De acordo com eles, 17 CDs com materiais acusando Muca Muriçoca foram descartados pelo MP de São Paulo. 

Quem defendeu Muriçoca naquela ocasião? O youtuber Nando Moura. E fez isso citando Olavo de Carvalho na defesa e atacando outro vlogueiro, o Maestro Bogs.

Entre abril e maio de 2019, essas acusações foram novamente lembradas. E foi naquela ocasião que Muca Muriçoca supostamente moveu um processo por calúnia e difamação.

Silêncio de grandes youtubers

Cauê Moura e Felipe Neto, vlogueiros com milhões de inscritos, mantiveram silêncio sobre o dossiê e as novas acusações. Eles foram cobrados e não se manifestaram a priori nem para proteger ou para acusaçar Muriçoca. 

Felipe, que é o quinto maior youtuber do mundo, só se manifestou no dia 6 de fevereiro.

Ele escreveu o seguinte:

“Amiguinhos… Vamos conversar. Tô vendo um monte de mensagem me cobrando posicionamentos sobre assuntos absurdamente delicados, como essa história envolvendo o youtuber Muca. E acho que preciso falar umas coisinhas (…). Em primeiro lugar, eu não sou porta voz de nada. Nem da esquerda, nem do progressismo, nem da centro-esquerda, nem de militância nenhuma, nem do meu bairro. Não tenho dever de falar sobre tudo e existem assuntos q eu posso não querer me meter ou não saber o suficiente. Agora… Vocês precisam aprender que Twitter não é terra sem lei. E eu já me ferrei bastante por causa disso aqui. São inúmeros processos recebidos, a maioria ganhei, mas que geram um custo gigantesco com escritório de advocacia. Na casa de centenas de milhares de reais.

Em função de tudo isso, hoje eu tenho uma orientação jurídica forte. Existem temas que eu não posso me meter se não possuem conteúdo suficiente para q eu me manifeste sem risco de tomar um processo milionário. Vcs acham que eu não queria falar certas coisas que sei? Óbvio que sim.

Agora, vocês querem q eu divulgue um site anônimo escrito por alguém sem nome e sem testemunhas verificadas? Vocês podem fazer isso, eu não posso! Ainda tentei catar matérias de jornais grandes falando sobre, mas as duas que achei foram apagadas pelos veículos. Vi gente falando que o cara seria ‘meu amigo’ e por isso meu silêncio. Amigo o cacete. Vi essa pessoa duas na vida, nunca soube de nada até ver o tal site anônimo e se isso se tornar algo oficial divulgado na imprensa, aí sim posso divulgar. Até lá, vocês precisam ser maduros o suficiente pra entender que isso é coisa de adulto, é coisa séria, muito grave… E eu não posso sair por aí divulgando esse tipo de fonte, assim como não posso falar o q sei do tal BBB, sem provas concretas. Isso é vida real.

Então, para os que ficam me cobrando posicionamento: cresçam. Isso não é fofoquinha de Treta News, isso é muito mais grave do q vocês sonham, protegidos pela telinha do celular. Há gente séria me orientando e eu não posso agir como bem entender. 

Abraço e tomara que isso seja investigado”.

Outro lado

O DCM enviou uma série de perguntas ao youtuber Muca Muriçoca pedindo um posicionamento dele a respeito dessas acusações. Até o fechamento desta reportagem, não recebemos as respostas.

Muriçoca também está em silêncio na maioria de suas redes sociais. O Twitter não é atualizado desde o dia 6. O Instagram não tem postagens novas desde janeiro – ele utiliza apenas o recurso Stories para postar imagens bebendo e jogando videogame.

Muca Muriçoca no Stories do Instagram. Foto: Reprodução

O espaço está aberto para manifestação dele.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!