Como o autismo ajudou Messi a se tornar o melhor do mundo

Os sintomas da Síndrome de Asperger trabalharam a seu favor.

messi-picking-up-his-fourth-ballon-dor

 

Messi é autista. Ele foi diagnosticado aos 8 anos de idade, ainda na Argentina, com a Síndrome de Asperger, conhecida como uma forma branda de autismo. Ainda que o diagnóstico do atleta tenha sido pouco divulgado e questionado, como uma maneira de protegê-lo, o fato é que seu comportamento dentro e fora de campo são reveladores.

Ter síndrome de Asperger não é nenhum demérito. São pessoas, em geral do sexo masculino, que apresentam dificuldades de socialização, atos motores repetitivos e interesses muito estranhos. Popularmente, a síndrome é conhecida como uma fábrica de gênios. É o caso de Messi.

É possível identificar, pela experiência, como o autismo revela-se no seu comportamento em campo — nas jogadas, nos dribles, na movimentação, no chute. “Autistas estão sempre procurando adotar um padrão e repeti-lo exaustivamente”, diz Nilton Vitulli, pai de um portador da síndrome de Asperger e membro atuante da ong Autismo e Realidade e da rede social Cidadão Saúde, que reúne pais e familiares de “aspergianos”.

“O Messi sempre faz os mesmos movimentos: quase sempre cai pela direita, dribla da mesma forma e frequentemente faz aquele gol de cavadinha, típico dele”, diz Vitulli, que jogou futebol e quase se profissionalizou. E explica que, graças à memória descomunal que os autistas têm, Messi provavelmente deve conhecer todos os movimentos que podem ocorrer, por exemplo, na hora de finalizar em gol. “É como se ele previsse os movimentos do goleiro. Ele apenas repete um padrão conhecido. Quando ele entra na área, já sabe que vai fazer o gol. E comemora, com aquela sorriso típico de autista, de quem cumpriu sua missão e está  aliviado”.

A qualidade do chute, extraordinária em Messi, e a habilidade de manter a bola grudada no pé, mesmo em alta velocidade, são provavelmente, segundo Vitulli, também padrões de repetição, aliados, claro, à grande habilidade do jogador. Ele compara o comportamento de Messi a um célebre surfista havaiano, Clay Marzo, também diagnosticado com a síndrome de Asperger. “É um surfista extraordinário. E é possível perceber características de autista quando ele está numa onda. Assim, como o Messi, ele é perfeito, como se ele soubesse exatamente o comportamento da onda e apenas repetisse um padrão”. Mas autistas, segundo Vitulli, não são criativos, apenas repetem o que sabem fazer. “Cristiano Ronaldo e Neymar criam muito mais. Mas também erram mais”, diz ele.

Autistas podem ser capazes de feitos impressionantes — e o filme Rain Man, feito em 1988, ilustra isso. Hoje já se sabe, por exemplo, que os físicos Newton e Einstein tinham alguma forma de autismo, assim como Bill Gates.

Também fora de campo, seu comportamento é revelador. Quem já não reparou nas dificuldades de comunicação do jogador, denunciadas em entrevistas coletivas e até em comerciais protagonizados por ele? Ou no seu comportamento arredio em relação a eventos sociais? Para Giselle Zambiazzi, presidente da AMA Brusque, (Associação de Pais, Amigos e Profissionais dos Autistas de Brusque e Região, em Santa Catarina), e mãe de um menino de 10 anos diagnosticado com síndrome de Asperger, foi uma revelação observar certas atitudes de Messi.

“A começar pelas entrevistas: é  visível o quanto aquele ambiente o incomoda. Aquele ar “perdido”, louco pra fugir dali. A coçadinha na cabeça, as mãos, o olhar que nunca olha de fato. Um autista tem dificuldade em lidar com esse bombardeio de informações do mundo externo”, diz Giselle. Segundo ela, é possível perceber o alto grau de concentração de Messi: “ele sabe exatamente o que quer e tem a mesma objetividade que vejo em meu filho”.

Giselle observou algumas jogadas do argentino e também não teve dúvidas:  “o olhar que ‘não olha’ é o mesmo que vejo em todos. Em uma jogada, ele foi levando a bola até estar frente a frente com um adversário. Era o momento de encará-lo. Ele levantou a cabeça, mas, o olhar desviou. Ou seja, não houve comunicação. Ele simplesmente se manteve no seu traçado, no seu objetivo, foi lá e fez o gol. Sem mais”.

Segundo Giselle, Messi tem o reconhecido talento de transformar em algo simples o que para todos é grandioso e não vê muito sentido em fama, dinheiro, mulheres, badalação. “Simplesmente faz o que mais sabe e faz bem. O resto seria uma consequência. Outra aspecto que se assemelha muito a meu filho”.

Outra característica dos autistas, segundo ela, é ficarem extremamente frustrados quando perdem, são muito exigentes. “Tudo tem que sair exatamente como se propuseram a fazer, caso contrário, é crise na certa. E normalmente dominam um assunto específico. Ou seja, se Messi é autista e resolveu jogar futebol, a possibilidade de ser o melhor do mundo seria mesmo muito grande”, diz ela.

A ideia de uma das maiores celebridades do mundo ser um autista não surpreende, mas encanta. Messi nunca será uma celebridade convencional. Segundo Giselle, ele simplesmente será sempre um profissional que executa a sua profissão da melhor forma que consegue — mas arredio às badalações, às entrevistas e aos eventos.  “Ele precisa e quer que sua condição seja respeitada. Nunca vai se acostumar com o assédio. Sempre terá poucos amigos. E dificilmente saberá o que fazer diante de um batalhão de fotógrafos e fãs gritando ao seu redor. De qualquer modo, certamente a sua contribuição para o mundo será inesquecível”, diz ela.

Categorias
Esporte

Jornalista, escritor, cineasta e advogado.
  • Cleber Alves

    Muito bom. As pessoas estão aprendendo a conviver com a Sindrome de Asperger com esclarecimento, e isso muda tudo.

    • Roberto Amado

      Essa é a intenção, meu caro Cleber. Temos todos os motivos para admirá-los.

  • Anita

    Roberto, pode até ser… mas sem o diagnostico feito por um médico que o tenha tratado, fica complicado afirmar que seja o caso do Leo.

    Além do mais, quem o vê jogar sempre ao futebol, sabe que ele é sim muito criativo no gramado. Faz seu ‘arroz com feijão’ como os deuses, porém, muitas vezes tira do chapeu aquela jogada diferenciada. Nada a ver compará-lo com Neymar o CR7, considerando estes dois mais ‘criativos’.

    ‘Mas autistas, segundo Vitulli, não são criativos, apenas repetem o que sabem fazer. “Cristiano Ronaldo e Neymar criam muito mais. Mas também erram mais”, diz ele.’

    Aí é que toda a tese do Messi autista, cai pro chão…

    Leo é sim muito criativo, imprevísivel, dito isto pelos seus colegas e rivais.

    Para quem viu o também argentino Ricardo Bochini, Messi lembra muito no campo e na vida. Como ele, jogador cerebral, frio, quase não celebrava seus gols, na mesma posição, 10… Muuto tímido fora dos gramados, quase imperceptível, não gostava de dar entrevistas… Como Leo, jogou somente num clube, o do seus amores.

    Um abraço!

    • Roberto Amado

      Anita: o autismo de Messi não é uma tese. É diagnosticado. A matéria só procurou mostrar como a síndrome produz comportamentos e habilidades que contribuem para a excelência do jogador. E revelam seu comportamento muito particular dentro e fora de campo. Abraços.

      • Anita

        Tem mais, Roberto… Onde está escrito que aborrecer holofotes seja sintoma de alguma doença? Ou não gostar de sair por aí ostentando? Porque não pensar o contrário, que quem procura isso constantemente, seja o verdadeiro doente? Mais reflito neste tema, mais furos vejo na tese… E é tese sim, pois não temos até agora o parecer do médico que o tenha tratado…

        • Angelo Andrade

          Concordo que eles precisam apresentar o parecer.

  • Anita

    http://www.youtube.com/watch?v=Me89PyzZhdQ&feature=youtu.be
    Roberto, sobre o olhar do Leo quando está com a bola nos pés… está em espanhol, mas vale a pena conferir! Um abraço!

    • Roberto Amado

      Belo vídeo, Anita! Obrigado

  • Artur Dias

    Interessante, Rubens. Arrisco exagerar, também, a dizer que a maior parte da humanidade consegue desenvolver poucas habilidades especiais porque a maior parte da humanidade não faz o que realmente gosta.

    • Roberto Amado

      Bem pensado, Artur.

    • juliana

      excelente Artur

  • Roberto Amado

    Daniel: a memória extraordinária e a repetição de movimentos são características dos autistas, sim. E não foi apontada por mim, mas pela fonte da matéria, que conhece o tema melhor do que eu e, provavelmente, melhor do que você. O Messi, provavelmente, adquiriu um padrão de movimentos que, associado à sua habilidade, permitem que ele tenha o índice de produtividade excepcional que apresenta.

  • Roberto Amado

    Não sei se são uma evolução do ser humano. São diferentes, Rubens. E, sim, levam vantagens em todas as atividades que envolvem repetições, porque aprendem os padrões de movimentos, por exemplo, graças à memória extraordinária, Na verdade, os autistas utilizam padrões para fazer tudo na vida, desde as tarefas mais prosaicas até as complexas.

  • Roberto Amado

    Falcão: autistas têm problemas sociais terríveis, não convivem com colegas na escola, em geral precisam ter aulas particulares, não conseguem sequer ir a um restaurante. E quando alguma coisa sai da rotina, é crise na certa. Por outro, são inteligentíssimos, amorosos e perceptivos. Não é fácil a vida de pais de autistas, pode ter certeza. Mas tem grandes compensações.

  • kikonogueira

    ?????

  • Samuel

    Amado, Síndrome de Asperger não é mais considerada Autismo.
    Lionel tem a Síndrome do X Frágil (Síndrome Martin & Bell), que é uma doença genética, apontada como uma das causas do autismo, que possui uma gama grande de níveis de sintomas, brandos no caso do craque.
    Prezado Amado, não escrevo para ti, escrevo para os que lêem seu blog:
    NÃO ACREDITEM EM TUDO O QUE LÊEM NA INTERNET.
    Tem muita gente escrevendo e pouca gente lendo…

  • anac

    Então quando dizem que Messi é de outro mundo estão cobertos de razão. Gênio. E tem todas as características do aspergiano. Meu sobrinho é autista e sofre muito com o preconceito. Já disse a ele que ele é GÊNIO e deve aprimorar essa genialidade que os ‘normais” não possuem.

    • Roberto Amado

      Deve ser mesmo, anac. Todos os aspergianos que conheço são muito inteligentes e interessantes. E apresentam habilidades fabulosas.

  • Alfredo Sampaio

    Me parece uma glamourização do autismo, não? Ficou parecendo que o autismo é uma bênção, quando todos sabem que o Messi teve muitos problemas na infância. Aliás, tratar como valioso o ato de ser bom em realizar movimentos repetitivos me parece uma aspiração capitalista, afinal, iguala homens a máquinas. Será tão bom assim ser uma máquina?

    • kikonogueira

      Acuma?

    • Lira

      excelente comentário. na fofoca tudo lindo. queria ver essa gente encarar o problema no cotidiano.

    • Lilia Vilar

      Nao eh questao de glamour… se vc tem um filho diagnosticado com autismo vc precisa de informacao… das dificuldades, claro, mas tb das possibilidades. As pessoas tendem a focar no negativo e tudo na vida tem dois lados. Se vc vive com um autista tem q aprender a conviver e ponto final, nao ficar se queixando “oh, vida, oh azar…”

    • WELKE

      ESTOU PARA CONCORDAR COM VOCÊ ALFREDO SAMPAIO, PORQUE SÓ SABE O QUE REALMENTE É UM AUTISTA QUEM TEM UM EM CASA. O MUNDO SERIA PERFEITO SE ESSA SINDROME NÃO EXISTISSE, PORQUE É DOLOROSO VER UM FILHO IMPEDIDO DE MUITAS COISAS, SAIR DE CASA POR EXEMPLO, UMA DIFICULDADE… AS PESSOAS FALANDO ALTO, MESMO QUE ESTEJAM FELIZES, ELES CONFUNDEM E FICAM AGITADOS, E QUANDO SE AGITAM CADA MOVIMENTO COM OS BRAÇOS É UMA QUEDA, ATÉ PARA CHAMAR A ATENÇÃO, ASSIM: PARA ENSINAR, TEM QUE SABER COMO ENSINAR, CASO CONTRÁRIO JÁ PENSA QUE ESTÁ BRIGANDO COM ELE E A REAÇÃO É CERTA E INESPERADA, E QUANDO SE ENFURECEM NÃO RECONHECEM PAI OU MÃE, QUANDO SE ACALMA DEMONSTRA UM CERTO ARREPENDIMENTO, MAS O DANO JÁ FOI FEITO, TENHO UM ASSIM, É MUITO CUIDADO, MUITOS PROGRAMAS DE TELEVISÃO E ASSUNTOS SOBRE VIOLÊNCIA, NEM PENSAR PERTO DELE, PORQUE ELES TEM A QUESTÃO DE APRENDER MUITO RÁPIDO, ASSIM COMO APRENDEM COISAS BOAS TAMBÉM, SE CONVIVEREM COM PESSOAS OU ASSUNTOS ERRADOS VÃO APRENDER COM A MESMA VELOCIDADE E O GRANDE PERIGO É NA HORA DE FÚRIA. RESUMINDO, O AUTISMO NÃO É TUDO ALEGRIA E FUTEBOL. DE TODAS AS CARACTERISTICAS MENCIONADAS O MEU TEM UM POUCO, E ELE TEM UM DIAGNOSTICO MUITO CONFUSO, NENHUM PROFISSIONAL CHEGOU A UM CONSENSO ATÉ HOJE, FALAM EM RETARDO, COM CARACTERISTICAS DE AUTISMO POREM SEM SINDROME, HOJE ELE TOMA REMÉDIOS INCLUSIVE PARA TOC E ESQUISOFRENIA , SE ELE REALMENTE É, ESQUISOFRENICO NÃO SEI. SEI QUE ELE FAZ CADA DESENHO QUE PRA NÓS NÃO FAZ SENTIDO ALGUM E PERGUNTANDO A ELE, ELE RESPONDE AÍ VAMOS OLHAR OS DETALHES E É AQUILO MESMO.ELE FALA POUQUISSIMO E ALGUNS DESEJOS ELE TRANSMITE NOS DESENHOS. É FACIL? NÃO. É DIVERTIDO TER UM FILHO ASSIM? NÃO. SE PERGUNTAR PARA OS PAIS DO MESSI ELES VÃO DIZER COMO FOI DIFICIL ATÉ CONSEGUIR O CONTRATO COM O BARCELONA, PORQUE VOCÊS ACHAM QUE ELE NUNCA SAIU DO BARCELONA E PROVAVELMENTE NUNCA VAI SAIR? EU SEI MAS NÃO CONTO. OS VETERANOS DA HERBALIFE SABEM.

  • André Farias Galinskas

    Alguém desprovido de inteligência!!!

  • Saulo Wanderley

    Sintomático como quando o Coringãozinho está em baixa, o DCM paute matérias sobre autismo na Patagônia, reprodução das centopéias na Indonésia ou sexo sem chocolate amargo na London Tower… Vamos ao que acontece de fato com o Timãozeco:

    1) “Torcedor” corinthiano chamado “Soldado”, depois de passar meses preso na Bolívia e solto, volta a atacar policiais e torcedores rivais em Brasília: http://www.espn.com.br/noticia/351602_jornal-corintiano-preso-na-bolivia-participou-de-briga-no-mane-garrincha

    2) Sheik Smuggler respondendo processo por contrabando de veículos é inocentado em primeira instância, tenta cortina de fumaça beijando amigos, mas MPF recorre: http://esporte.ig.com.br/futebol/2013-08-14/emerson-sheik-e-absolvido-de-acusacao-de-contrabando-mas-mpf-do-rio-recorre.html

    3) Gambás armam uma dívida formidável que nem se ganhassem o Mundial e Libertadores todo ano conseguiriam pagar: http://esportefino.cartacapital.com.br/arena-corinthians-itaquerao-legado-problemas-financeiros/

    GAAAAAAAALOOOOOOO!

    • http://www.diariodocentrodomundo.com.br/ Paulo Nogueira

      Campeão da Recopa, encostado na liderança do Brasileirão e subindo, subindo … bela baixa essa!

  • Roberto Amado

    O autor não alega nada. Quem alega são as fontes, que entendem o suficiente a respeito do assunto para fazer alegações. São pais de crianças autistas.

  • Roberto Amado

    Guilherme, meu caro, me surpreende que você não tem achado nada no google. Seguem dois links a respeito: http://espacoautista.blogspot.com.br e
    http://enfrentandooautismo.blogspot.com.br/

    Abraços

    • Anita

      Roberto, entrei nesses enlaces e lá não há nada que indique PARECER MÉDICO no diagnóstico da doença no Messi… Se ele foi diagnosticado, tem que haver em algum lugar a fonte com a opinião médica que fez tal afirmação… mas cadê?

  • Roberto Amado

    Jacqueline, conte com toda a minha admiração e cumplicidade. Não gosto de ser pessoal nos comentários, mas meu pai era neuro-pediatra e eu aprendi, desde sempre, a valorizar e procurar compreender todos aqueles com todas as espécies de síndrome. Abraços.

  • Pedro Hc

    É interessante, mas eu nunca tinha ouvido falar nessa síndrome não, porém, se pessoas ligadas a isso estudam e veem uma ligação de Messi com autismo, eu não duvido totalmente, mas o texto é muito interessante, e batem com ele dentro e fora de campo.

  • Anita

    Pois é Paulo… acontece que eu sou argentina e é a primeira vez que leio que ele tinha ou tem essa doença..Até onde sei, ele tinha carência de hormónios do crecimento e por isso teve que sair da Argentina numa época de crise e foi contratado pelo Barça. Leio e vejo tudo o que sai publicado do Leo.
    Ainda, tenho amigos catalães, muitos deles sócios do Barcelona, que conhecem o seu entorno pessoal… Os que gostam de afirmar categoricamente que ele é doente ou ‘hormonado’ são os madridistas, do contra, assim como a mídia centralista española… Gostaria mesmo que o autor que faz tal afirmação colocasse a fonte original, de preferência, com o parecer dos médicos que fizeram tal diagnóstico… Para poder falar com informações documentadas e não com suspeitas ou achismos.

    • Catia

      SINDROME DE ASPERGER NÃO É UMA DOENÇA, E SIM UMA CARACTERISCA, SIMPLESMENTE ALGUMAS PESSOAS NASCEM ASSIM, MEU FILHO É ASPERGER E A VIDA PARA ELE É MAIS DIFICIL, MAS MESMO ASSIM ELE É FELIZ E AMADO COMO QUALQUER CRIANÇA E COM CERTEZA SERÁ UM ADULTO BEM SUCEDIDO.

  • Anita

    Blattoso, Se Messi tem algo é justamente, não sair reclamando de árbitros ou de faltas. E entram forte sim, só que ele aprendeu de pequeno a se livrar das pancadas, treinando com garotos maiores do que ele (fisicamente falando).

    • Blattoso

      negativo, não faz muitos dias que reclamou feito um dodoi no jogo contra o Santos. É cheio de não-me-toques.

  • Blattoso

    Quem já entrou em campo sabe disso.

  • Leticia Lira

    O Messi, autista? de onde você tirou isso?

  • Ludaddyê Miranda

    Li alguns comentários, falando que a única coisa que o Messi faz, é chutar a bola em um retângulo. Gostei de uma resposta quando disse, que ele não chuta, ele escolhe fazer isso no lugar que quer e sob pressão.. eu complemento… Não apenas escolhe, mas ele calcula em fração de milésimos de segundos o seguinte: posição em que esta, distância, área, adversários, força a bater, tendo já a pressão da bola, entre outros elementos que mudam constantemente, dentro de um enorme retângulo, com 22 jogadores, sendo que 50% destes tem a mesma intensão que ele, e os outros 50% estão contra ele. 4 homens julgadores de suas habilidades. Milhares de espectadores de corpo presente fazendo um enorme barulho, e outros milhões fazendo com que apenas encha mais sua cabeça. Tenho minha duvida, que diante desta situação toda, se fossemos colocados pra chutar uma “redonda” em um retângulo na marca do penalt, sem goleiro e com todos os demais fatores presentes, com certeza teríamos mais chance de erro do que de acerto.

  • Alda Santos

    Informação: Já não se faz o diagnóstico de Síndrome de Asperger. Passou a estar incluída na Perturbação do Espectro do Autismo (PEA) por ser mais abrangente e porque os sintomas das várias síndromes são muito parecidos sendo muitas vezes difícil de fazer um diagnóstico correcto. Não quero com isto dizer que a SA já não existe apenas que passou para o leque da PEA.

  • Gustavo Aragão

    Texto interessante. Mas a Giselle dizer que haverá uma contribuição inesquecível para o mundo jogando futebol foi demais.

    • Giselle

      Se você tivesse um filho com autismo, você saberia que contribuição o Messi pode dar ao mundo simplesmente jogando futebol e ganhando muito dinheiro. Colecionando Ferraris. Antes de julgar, procure entender o contexto de uma frase em qualquer situação. Você entendeu de forma rasa, muito rasa, o que eu quis dizer. Não dou nem nunca dei a mínima ao futebol. Estudei o Messi por quase uma semana antes de dar a entrevista e posso sustentar qualquer uma das afirmações que fiz. Continuo a firmando e reafirmando que sendo autista ou não, Messi não é um produto, não é um ser fabricado. A seu modo e dentro do que sabe fazer, será, sim, um marco.

  • Bill

    Adorei esta análise, nesta sociedade competitiva, pessoas assim terão o dom que os “espertos” não têm: estes, uns imbecís apenas, candidatos a um mundo interior, vazio~~ ainda bem que existem alguns Messis, uma esperança para a humanidade que, só pode crescer.. já sei~~~~ estamos num planeta de super.. qualquer coisa…)) fugindo dos “macacóides~~~afinal mordem, na mesma…

  • Cezar

    Murilo, o autor em momento algum diz que para ser um gênio do futebol deve-se ser autista. Ele tenta explicar como o autismo ajudou o Messi a se tornar o melhor do mundo (título da matéria, inclusive).
    Acho totalmente válida a associação, visto que o comportamento físico de Messi é singular para um jogador da habilidade dele. Você não vê Messi fazendo quase nada diferente dos movimentos que ele sempre faz; não vemos um drible elaborado, uma jogada ‘tirada da cartola’ (como Ronaldinho Gaúcho sabe muito bem fazer). Ele é extremamente repetitivo e eficiente no que faz. Além, é claro, do comportamento social dele, que parece sempre distante, e alheio à mídia e badalação.

  • Iane Batista

    Caros, pela última revisão do DSM todos os graus de autismo, do mais brando ao mais grave, foram enquadrados na nomenclatura Transtorno do Espectro Autista. Tenho um filho de oito anos, inicialmente diagnosticado como Asperger, que tem movimentos repetitivos, sobretudo o flapping e tem uma linguagem um tanto quanto rebuscada para sua idade e padronizada (pedantismo). Mas, fora isso, graças ao tratamento multiprofissional e ao apoio familiar tem uma vida relativamente dentro dos parâmetros que convencionamos como “normais”.

  • few

    Pois pelo que li da notícia sobre o messi, ela não me deu nenhuma informação concreta de que ele possui alguma sindrome. é claro que foram feitas observações por parte dos entrevistados que se assemelham ao autismo de seus filhos, mas nada concreto. Não estou aqui querendo dizer que ele – messi – não tenha esse tipo de autismo. Mas sim que a notícia não acrescenta muito não, daqui a pouco tem gente que vai ler isso aqui e vai sair fazendo diagnóstico de autismo por aí… na boa!

  • Alice

    Messi é SIM autista. Só jogar no google em inglês o nome dele e da síndrome e aparece em vários sites. O fato de você Anita esta na Argentina e nunca ter ouvido falar não quer dizer que ele não tenha a síndrome e sim, que você é mal informada.

    Ele foi diagnosticado na Argentina aos 8 anos e o autismo mais a habilidade dele com futebol foi um dos fatores para os pais aceitarem abandonar a Argentina e se mudarem para Espanha a convite do Barcelona pois ele teria melhores condições de ser tratado.

    Tanto é que o Barcelona blinda o Messi o quanto pode: ele não da entrevistas, não vai a eventos de patrocinadores e etc. O clube protege pq ele foi “cuidado” por eles desde criança. A imprensa espanhola, que sabe ser cruel com jogadores, raramente comenta o assunto. Torcedores de times adversários jamais usaram esta condição para ofendê-lo.

    No Brasil raramente se comenta isso pelo simples motivo do país achar que jogador de futebol é apenas sinônimo de loira, badalação, roupa de grife e esfregar sua nova condição na tv em campanhas de marketing onde até a namorada é escolhida a dedo no casting global. Aqui as pessoas não aceitam ídolos imperfeitos, humanos, com síndrome ou qualquer limitação. Aqui só o fato de ser idoso, negro, nordestino ou rico já é motivo de apedrejamento em público.

    Eu Sou deficiente, vítima de um erro médico grotesco em um dos hospitais mais caros e conceituados da capital paulista. Hoje moro fora do Brasil, mas ainda recorro a instâncias superiores da justiça para reparar o erro pq em primeira instância, o Juiz atendeu a alegação do hospital que achava o valor exorbitante pq a minha família tem condições de custear minhas necessidades em padrão acima da maioria dos deficientes brasileiros. Ou seja, por minha família ter condições o erro foi menos grave comigo do que se fosse uma pessoa com menos condições.

    Vocês acham que em um país assim aceitariam na mídia um Messi com alguma Síndrome? Claro que não. A mídia só divulga o que vende!!!! Ex é o Neymar com uma simples anemia que só foi divulgada em Barcelona !!!!!!

    É mais fácil aos fãs do Messi ofenderem em rede social o jornalista pq não aceitam um Messi com uma síndrome que pode ter contribuído sim para a genialidade dele.

    • Anita

      “O fato de você Anita esta na Argentina e nunca ter ouvido falar não quer dizer que ele não tenha a síndrome e sim, que você é mal informada.”

      Alice, eu moro no Brasil há anos e trenho amigos pessoais catalães, alguns deles ‘socis’ do Barcelona, vizinhos deles, etc, etc que DESMENTEM A TESE APOIADA AQUI, DO ASPERGER. Cadê as fontes médicas? Alguma reportagem com um médico rosarino ou catalã afirmando tal boato? Desculpa, mas se ele é argentino as fontes tem que vir necessariamente de lá, Rosário, cidade natal dele e não de sites de sei lá onde, escritos para inglês ver… Sempre se falou da carência do hormônio de crescimento… nunca de Asperger… se ele tivesse, ok, problema nenhum. Faria o seu talento ainda maior do que já é. O ponto é que se levanta todo um artigo que circula pela mídia, sem PROVAS MÉDICAS de que alguns aspetos dele sejam por conta do sindrome. PROVAS MÉDICAS, POR FAVOR! Chega de invencionismo ou achismo!

    • Anita

      E tem mais, Alice…. Eu não ofendi ninguém aqui, porém, não posso falar a mesma coisa de você, que, sem me sequer conhecer, já sai por aí me tachando de mal informada, que não sou, muito mais NESTE CASO PARTICULAR. Passar bem!

  • Arthur

    Pelo o que eu sei, Síndrome de Asperger não deve ser confundida com Altas Habilidades (superdotação). O autismo é um transtorno invasivo. Quando se manifesta, pode causar até perdas cognitivas extremas. Ninguém tem alguma capacidade cognitiva mais elevada por causa do autismo.
    O que acontece é que é típico de autistas se fixar em apenas uma atividade e, por causa disso, pode-se acabar se desenvolvendo mais nessa área. Por exemplo: parece que é comum apresentarem performances muito boas relacionadas à memória. Mas, isso não quer dizer que por ser autista a memória da pessoa é privilegiada, e sim que foi muito (e exclusivamente) treinada. Da mesma forma que o cego não tem uma audição melhor por ser surdo, mas concentra muito mais a sua atenção na audição do que quem enxerga, então acaba percebendo os sons melhor.
    Essas habilidades do autista, muitas vezes impressionantes, relacionadas à memória, então, não são uma “benção” do autismo. É uma habilidade que qualquer um que não tenha o diagnóstico, em tese, seria capaz de desenvolver se também se concentrasse em uma única atividade como o autista faz.

  • Cantina Colegio Carbonell

    Emocionante

  • rafa

    assistam esse filme… sindrome de asparger
    http://www.filmesdetv.com/my-name-is-khan.html

  • Pedro

    Isto está medicamente errado desde o início, e quando começaram a dizer que Newton, Bill Gates e Einstein eram autistas borraram (ainda mais) a pintura. Cinjam-se aos factos, senhores. Não deixava de ser um artigo interessante se fosse mais curto e menos erróneo.
    S. Asperger não é uma forma leve de autismo, embora hajam sintomas parecidos em ambos os síndromes.
    Hoje já é possível ter um síndrome diagnosticado que afecte capacidade cognitiva e emocional e ainda assim levar uma vida normal. Pode ser que Messi tenha Síndrome de Asperger, não digo que não tenha – mas tudo isto é invenção até haver provas.

  • Giselle

    Sim, Alessandra. Inclusive está classificado no DSM (Dicionário de
    Saúde Mental) e é tratado por médicos e outros especialistas.
    Tecnicamente, oficialmente, é uma doença, sim. Há quem diga que é apenas um “modo diferente de ver o mundo”, mas causa uma interferência crucial na vida do seu portador e traz sofrimento. Não mata, feito o câncer, não é transmissível por um vírus, mas tem causa, consequência e tratamento.
    E ser uma doença não precisa ser pejorativo. É apenas um rótulo, um meio para especificar os sintomas e o tipo de tratamento mais
    adequado.

    • Angelo Andrade

      Concordo plenamente.

  • Giselle

    Respondo a você o mesmo que respondi a outro leitor: procure não interpretar as coisas de forma tão rasa. Realmente você tem razão: ele chuta a bola num retângulo, cara…
    Mas sugiro que você procure fazer como o Messi. Ele chuta a bola num retângulo com maestria, vai até o limite no que faz. Até hoje ninguém conseguiu chutar uma bola num retângulo como ele.
    Pegue a frase e procure interpretá-la com um pouco mais de cuidado e habilidade. Coloque-a frente a frente com o tema levantado. Analise em que circunstância a pessoa a disse. Enfim, contextualize.
    Parece que é isto que está faltando, tanto ao observar Messi jogando quanto ao ler o texto e compreender o motivo pelo qual ele foi finalizado daquela forma.
    Aprofunde-se sobre o autismo e você entenderá melhor os significados.
    Como já afirmei aqui, não dou a mínima para o futebol. Estudei bastante o Messi antes de dar esta entrevista e reafirmo que ele vai deixar, sim, uma contribuição importante não EM NOME DO futebol, mas ATRAVÉS dele.

  • BIO

    imgina se neymar ou ronaldo fossem autistas entao! hahahahha

  • Tiago Vader

    Ótimos comentários, nesta noticia, parabéns a todos!

  • val

    Tenho um filho autista. E digo com experiencia de causa que ele é perfeitamente saudável, mas nao deixa de ser portador de uma feficiencia. Oque hoje eu encaro
    naturalmente.

  • Anita

    Exclusão Social
    O ponto não é esse. O ponto é que se levanta toda um tese baseado em dados falsos, imaginados, ou deduzidos… e não confirmados por médicos. E não vamos colocar pergunta nenhuma no ar até não confirmarmos esses dados. Sem mais acho muito bom o trabalho de vocês! Aliás, estou direcionando esta reportagem ao pessoal amigo de Catalunya, para que o próprio entorno do jogador possa saber o que dele está se afirmando aqui, e, quem sabe, possa dar uma resposta!

  • Anita

    “e verá que ele tem aspectos de autista. ”

    Na boa, el é a ‘cara’ do pai, Jorge… cada uma! Duas gotas d’agua…

    http://www.antena3.com/noticias/deportes/messi-padre-como-dos-gotas-agua_2009031400047.html

  • Anita

    Eu sei, Mariuche! é que no fragor do debate, utilizei a palavra errada. No entanto, continuo achando que a matéria perde credibilidade ao afirmar que Messi sofre de tal sindrome, coisa nunca confirmada por médicos, clube ou entrono cercano.

  • kikonogueira

    Acuma?

  • Adailton

    Nem de bola cara, todo mundo intendeu, mas é bem oque vc disse, porém acho que em certos casos ajuda mesmo. Agora nem de bola pra esses fanáticos religiosos, pra mim entra por um ouvido sai por outro, Lideres religiosos, politicos e Assaltante é tudo a mesma coisa soh muda a profissão…

  • Anita

    Maria
    as fotos da festa nas Vegas com a tal loira que ng sabe quem é, eram fakes, publicadas por uma revista de jornalismo marrom que agora enfrenta um processo da família do Leo. Proc~e ver cómo tem que se ter cuidado com o que sai publicado por aí… Um mal montagem photoshopado, que não suporta a analise de qq expert da editoração. Abs.

  • Ana García

    Oi Roberto Armando, sou Argentina e mae dum menino que tem TGD non especificado, eu quero te dicer que todo mundo fala do seu artigo, mas a gente nao procurou informacao sobre o Sindrome. É uma pena que seu artigo tao claro e interesante seja só lido a médias ou mal interpretado. :( (Desculpa meu portugues)

  • Lorena Silva

    Eu conheço um garoto autista e se você diz pra ele qualquer data, pode ser de 100 anos atrás, ou 100 anos pra frente, ele te fala que dia da semana será aquela data em 2 segundos. É incrível, nem médicos nem ninguém conseguem entender como o cérebro dele funciona. E ele é ótimo em taekwondo, quem sabe mais um campeão?

  • Joanice Jovabra

    Boa tarde
    Tenho uma página na net sobre autismo e compartilhei o link dessa reportagem, agora alguns pais estão me perguntando se eu tenho certeza que o Messi é autista.
    As referencias que tenho é a sua reportagem…Por gentileza se possível comente lá na página http://www.facebook.com/pages/Autismo-Online/458141054213328

  • Tatiana

    Parece que muitos poucos aqui conhecem alguém com Síndrome de Asperger! Glamour no autismo! É sério isso? Trata-se de aproveitar o que eles conseguem fazer de melhor e não de tratá-los como máquinas! Esse discurso capitalista e mecanicista também é repetitivo! Aproveitar as habilidades não só deles mas de todos os seres humanos, deveria ser assim! E pode ser muito bom sim porque uma pessoa com Asperger dificilmente será mentirosa ou manipuladora. Isso é muito bonito sim! Aí acredito que seja sim um upgrade na humanidade! Eles não tentam te agradar ou bajular! Não são politicamente corretos ou hipócritas, eles são verdadeiros. A ideia não é dizer que são melhores que os outros mas sim de colocar as qualidades que eles têm! Normalmente possuem ótima memória. Só quem convive sabe a “a alegria e a dor” e já está sim na hora de mostrarmos que é possível ser feliz, ter uma vida independente sendo Asperger! Exemplos assim estimulam e ajudam a remover os preconceitos que muito existem por aí ainda. Asperger é um jeito de ser no mundo! Meu filho é assim e é encantador e posso dizer que me ajuda muito mais do que eu a ele.

  • snaav

    Cristiano Ronaldo melhor que Messi = FATO. (CR não precisa ter um tipo de “doença” para ser extraordinário, já nasceu com o dom do futebol.)

    • Anita

      O único FATO é que o Messi tem na sua casa 4 Bolas de Ouro da Fifa outorgada pelo voto dos seus pares, técnicos e jornalistas renomados especializados em futebol e o CR7, somente uma.
      E quem disse que ser narcicista não seja algum tipo de “doença”? ;)

  • Alfredo Campos

    Existem sim padrões, em que mundo você vive, afinal? E autismo é sim uma doença, já foi explicado várias vezes por aqui. Leia mais.

  • sayuri

    Deve ter sido otimo que nao tenha sido diagnosticado, muito menos medicado. Com certeza seus pais foram pacientes, compreensivos e bons orientadores. Parabens para vcs!

  • Gustavo

    Sei que a discussão do tema já tem muito tempo, mas gostaria de dizer ao autor que essas pessoas (autistas e demais gênios) não se preocupam simplesmente em repetir o que já sabem. Se não, elas seriam extremamente previsíveis, ocasionando em jogadas interceptadas (no caso de Messi). Se ele repete uma jogada em específico é porque sabe que os demais jogadores não têm criatividade para conseguir interferir nela. Ele sabe que a mente dos demais jogadores é limitada o suficiente para não dar conta de acompanha-lo. E isto é ruim para ele: conviver com pessoas que não acompanham seu raciocínio, limitando sua própria capacidade. Logo, é natural que não queira conviver com pessoas fúteis, etc.

    Essa coisa que as pessoas chamam de autismo, é simplesmente o que toda criança pequena possui: curiosidade, liberdade e felicidade. Após a privação disso, feito pelos adultos que no passado também foram privados disso, a criança cresce infeliz. Eu, por exemplo, não sou aceito pelas pessoas como criança, mas sou aceito como alcoólatra e outras coisas mais. Todos os adultos que não são crianças é que são os doentes mentais, porque não se permitem a felicidade e a liberdade. E o autor deste texto deve saber muito bem do que estou falando.

  • carlos

    discordo da ultima frase

  • Janett Varrese

    EU TENHO UM NETO, eu me agarrei a ele como se fosse o meu único ser no mundo, amo amo…pode contar comigo Jacqueline Rodrigues da Cruz…sei o quanto é difícil…mas aprendi até mesmo a dividir o meu lindo BB com o mundo, que pode ter certeza, eu não acreditava na sensibilidade das pessoas com ele…mas todos querem compartilhá-lo…mas ele adora ser reservado e somente dar amor aos mais próximos…bjos

  • Marcus Vinicius

    Quero falar sobre a síndrome de Aspergen e este artigo do Messi. Uma psicóloga e professora chamada Priscila Palomim do colégio Global em Jundiaí, um certo dia estava falando sobre diagnostico de bipolares e de outro que era de um conhecido como portador da síndrome de Aspergen.

    Depois de refletir sobre diagnósticos, estes rotulam muito o que não é fixo na vida de uma pessoa, apesar de ser o início de um processo de mudança que poderia melhorar a qualidade de vida do diagnosticado.
    Por outro lado os diagnósticos são uma espécie de rotulação inútil.

  • Henrique

    Só uma luz para todos que estiverem lendo e para o autor do texto. Autismo e Síndrome de Asperger são duas coisas diferentes.

    http://br.guiainfantil.com/autismo/153-diferencas-entre-asperger-e-autismo-.html

  • Marcos Ribeiro Machado

    Acho curiosa essa revelação que não vem acompanhada de nenhuma fonte original. Se é para classificar prefiro o terreno da poesia e da pura arte da qual Messi é o maior representante dessa Copa .

  • Paulo Guerra

    Adoro o Diário do Centro do Mundo, mas creio que para o site não perder parte de sua credibilidade, seria necessário publicar uma nova matéria, apontando que Messi, seu pai e seus médicos negaram que ele tenha Asperger.
    Afinal, como o próprio texto diz, “ter síndrome de Asperger não é nenhum demérito”, demérito é citar como fato aquilo que não foi comprovado.

  • Vauto
  • Graça

    Todos temos síndromes, só que ainda não foram descobertas, diagnosticas e portanto não foram rotuladas..quem sabe um dia rs

  • Sharon

    alguem pode me ajudar. Tenho um trabalho na escola e preciso escrever um texto sobre superação, decidi então escrever um sobre uma criança autista! alguem aqui é bom em escrever e pode me ajudar por favor???!!! muito obrigada!!!

  • Renan

    Sou portador da Síndrome de Asperger e acho que ele não tem.

  • Felipe André Costa

    Parabéns Jaqueline. Meu filho tem 7 anos e pouco tempo atrais descobrimos o Asperg dele. E você esta totalmente certa, o que seria o mundo sem não existisse os gênios como vocês? Vejo que vocês são mais normais do que nós que ” nos que não somos diagnosticados” com absolutamente nada.

Posts relacionados