Jean Wyllys faz o resumo da viagem de Temer à Europa: vergonha

Temer ao lado do rei da Suécia

Publicado no Facebook de Jean Wyllys.

 

Eis o que temos até agora da viagem de Temer ao exterior:

1) Começou com a comunicação oficial do governo chamando a Rússia de União Soviética.

2) Lá, ficou evidente a má vontade do presidente em recebê-lo e, também, poucos jornalistas se interessaram por ele. Foi o único chefe de Estado que não foi recebido por Vladimir Putin no aeroporto.

3) Em cerimonial na embaixada, segundo jornalistas que estiveram lá, o presidente em exercício estava quase sempre sozinho, vagando como alguém de pouca importância. Nas viagens de FHC, Lula e Dilma, as pessoas quase faziam fila para conhecê-los, mas nessa viagem de Temer, as pessoas o evitavam.

4) Depois, ao desembarcar na Noruega, foi recebido pelo chefe do aeroporto, e não por uma autoridade do governo local, como de praxe.

5) Em seguida, levou um pito da primeira ministra, que disse que o Brasil deveria combater a corrupção e o desmatamento crescente.

6) Também lá, ele trocou o nome do país, e chamou a Noruega de Suécia, constrangedo as autoridades locais.

7) O governo da Noruega anunciou um corte em 50% do fundo de ajuda à Amazônia por causa da inoperância do governo brasileiro para reduzir o desmatamento. E o anúncio foi feito durante a visita de Temer!

8) Por fim, enquanto no Brasil, as pesquisas mostravam que a “popularidade” do presidente é de apenas 2%, Temer foi notificado durante a viagem que os EUA embargaram a compra de carne do Brasil, após as revelações da operação “Carne Fraca” e da JBS.

Se essa programação não pode ser considerada um fiasco, será difícil encontrar algo que mereça o adjetivo. Que vergonha!