Quem é a índia que teve a mão decepada a golpes de facão por dois adolescentes em SC. Por Renan Antunes

Ivete de Souza, fotografada por Ramiro Furquim

POR RENAN ANTUNES DE OLIVEIRA, de Florianópolis

Apresentamos dona Ivete de Souza, 59, a já famosa “índia da mão cortada”.

A foto exclusiva é de Ramiro Furquim, feita na segunda-feira, dia 20, às 22h30m no Hospital Regional de São José, na Grande Floripa.

Ela teve a mão esquerda decepada a golpes de facão, em 2 de novembro, desferidos por dois adolescentes durante um ataque à aldeia guarani de Morro dos Cavalos, a 30 km de Floripa, onde vivem cerca de 300 guaranis.

Dona Ivete sobreviveu porque os agressores pensaram que ela sangraria até morrer – além da perda da mão, ela levou vários golpes pelo corpo.

As lideranças da aldeia acreditam que o ataque a Ivete foi uma represália contra a cacica Kerexú, a face conhecida da resistência pela ocupação do Morro dos Cavalos – conflito que já dura décadas.

Ocorre que Ivete é mãe da cacica Kerexú – a filha dispõe de segurança indígena e raramente se expõe.

A área é disputada por posseiros brancos e pelo governo federal para obras do entorno da BR101 (a rodovia corta as terras indígenas).

Com a ajuda dos índios, a polícia prendeu os agressores, mas eles estão isolados e suas identidades não podem ser reveladas.

A Polícia Federal foi chamada, mas não deu bola para o caso.
Os índios e militantes de direitos humanos estão investigando o caso por conta própria.