A série “13 Reasons Why” glorifica o suicídio da pior maneira possível

Publicado no site Stuff Nation.

 

A série “13 Reasons Why”, da Netflix, é sobre uma garota chamada Hannah Baker e começa depois de seu suicídio.

Treze pessoas recebem uma fita K7 detalhando por que cada uma é responsável pela morte dela.

Brava Hannah, bravo!

Eu não sinto qualquer compaixão ou simpatia por ela. Nada.

Hannah Baker é retratada como uma adolescente que busca vingança, ao invés de uma jovem lutadora que merece sua compaixão.

Ela luta para acabar com as 13 pessoas para quem enviou uma fita.

Agora, para uma pessoa que quer cometer suicídio, eu não entendo da onde vem a força e o motivo para fazer todas essas fitas. Mais do que suicida, é psicótico.

Meu maior problema com o seriado é que ele não enfatiza o problema que causa o suicídio — a saúde mental.

Embora “13 Reasons Why” foque diretamente no suicídio e seus fatores (como bullying), em nenhum momento a série expõe a razão oculta.

Hoje, “saúde mental” vem com conotações extremamente negativas. As pessoas presumem que este conceito equivale ao enlouquecimento.

A coisa que mais me incomodou foi que a série pareceu defender que tudo bem culpar alguém pelo suicídio.

Alguém afirma na série: “Todos nós matamos Hannah”.

Quando alguém morre (seja por suicídio ou por causas naturais), familiares e amigos sempre sentem uma sensação de “culpa dos sobreviventes”. A questão do “e se?” permanece sempre.

A idéia de cometer suicídio é muito real para quem sofre de depressão.

O mais perturbador é que Hannah encontra o verdadeiro poder (da vingança, na minha opinião) depois de seu suicídio.

As fitas são sua arma. Acho moralmente errado, pois envia uma mensagem desconfortável para os jovens de hoje.

Como de hábito, eles são muito crédulos. É certo romantizar o suicídio de tal maneira? Acho que não.

Eu sentia simpatia por Clay, personagem principal da série, porém fica claro que o show o condena por nunca intervir.

A própria Hannah afirma que o nome de Clay não pertence à lista, mas o show destaca a ideia de que se o protagonista tivesse amado Hannah, ela teria vivido.

Eis minha pergunta: é certo forçar alguém a te amar? É realmente uma mensagem triste e deprimente para as crianças, afirmando que é certo culpar um indivíduo pela morte de alguém porque nunca amou essa pessoa.

Totalmente errado.

Se alguém decide cometer suicídio, nenhuma quantidade de bondade (como a série tenta retratar) irá fazê-lo mudar de ideia. Pode ajudar a acalmá-lo por um tempo, mas não irá demovê-lo da ideia.

Não vou recomendar esta série para meus sobrinhos ou sobrinhas. “13 Reasons Why” tenta abordar o tabu do suicídio, mas acaba apenas glorificando-o.

 

  • Tradução de Davi Nogueira