A cloroquina argentina. Por Moisés Mendes

Publicado originalmente no blog do autor

Por Moisés Mendes

A versão bolsonariana argentina é uma estrela da TV. A apresentadora Viviana Canosa, do Canal El Nueve, bebeu ao vivo, no bico da garrafa, o que seria dióxido de cloro.

É a versão argentina do milagre da cloroquina, difundida pela direita como medicação preventiva contra a Covid-19.

Pessoas intoxicadas pelo desinfetante são socorridas todos os dias nos hospitais. Três já morreram por ingerir o ‘remédio’, entre as quais uma criança de cinco anos.

Viviana é uma das vozes fortes da Argentina contra a quarentena, que seria coisa do comunismo.

A dúvida é se ela bebeu mesmo dióxido de cloro, ou se apenas está induzindo as pessoas a se intoxicarem, como Bolsonaro fez aqui com
a propaganda da cloroquina.

A moça é agressiva e está processando os que a acusaram de cometer um crime contra a saúde pública. É a Sara Winter deles, mas com um programa de TV.

O Ministério Público intimou a apresentadora a dar explicações.

Abaixo, no link, informações sobre os ricos representados pela ingestão da substância:

https://www.blogs.unicamp.br/covid-19/de-solucoes-milagrosas-a-desinfetantes-alguns-perigos-no-combate-ao-coronavirus/

Veja também vídeo do momento em que a apresentadora consume a substância:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!