A coragem de Juca Kfouri ao criticar o editorial canalha da Folha sobre Dilma no próprio jornal. Por Kiko Nogueira

Juca Kfouri. Foto: Reprodução/Storia/YouTube

Juca Kfouri reagiu ao editorial canalha da Folha num artigo publicado no próprio jornal.

Isso é coragem.

Foi no final de um texto em que falava da vitória do Bayern sobre o PSG de Neymar.

Ele escreveu o seguinte:

Gol contra

Visões sobre governos cada um tem a sua e todas são discutíveis.

Misturar o nome de mulher torturada com o de homem fã de torturador só pode ser coisa de quem nunca esteve numa sala de torturas ou que não acredita que exista algo tão hediondo.

Foi dos poucos homens da casa a se manifestar publicamente contra essa peça vergonhosa de falsa equivalência em nome do teto de gastos.

Isso, repito, é coragem.

O outro foi o sociólogo Celso Rocha de Barros, uma espécie de isentão de academia, autor de colunas anódinas profetizando o óbvio.

No Twitter, Barros apontou o problema: o título, diz ele, “ficou ruim”. Então tá.

O colunista Fernando Haddad, por enquanto, mantém o silêncio.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!