A dupla de bacaninhas e o anúncio da FGV. Por Moisés Mendes

Eduardo Leite e Luciano Huck. Foto: Reprodução

Publicado originalmente no blog do autor

Na dupla Eduardo Leite com Luciano Huck, que alguns jornalistas já estão tentando vender para 2022, dizem que Huck seria o representante do Nordeste.

Com pedido de desculpas aos nordestinos, essa é a piada. É uma dupla que só poderia sobreviver e seguir em frente numa campanha como ironia.

Seria a dupla mais branca de bacanas do sudeste-sul maravilha, a mais fofinha e a mais riquinha da história das eleições no Brasil.

Venceria com facilidade nos Jardins, na Barra da Tijuca e no Moinhos de Vento, em Porto Alegre. Nem os sinhozinhos do século 19 cometeriam o delírio de juntar esses dois.

Quem autorizou a vender a ideia dessa dupla da high society aos jornalistas que saíram anunciando a novidade?

A direita bem-nascida vive na realidade criada pelo golpe de 2016, que vem elegendo bacanas como nunca aconteceu, nem no tempo da ditadura.

Essa nova direita cheirosa, na definição da comentarista Eliane Catanhêde, está inebriada pela soberba que ressuscitou a velha Arena nas eleições municipais.

Mas os bacaninhas podem estar exagerando. Olhem o anúncio da FGV na foto, que traz como figura única de vínculo com a ideia de saber, mudança e evolução um rapaz negro.

Não é o anúncio de um negro no meio de um grupo de brancos bonitões, como as propagandas geralmente mostram, para passar a ideia de igualdade de oportunidades. É um negro sozinho, de barba e sem gravata.

Os anúncios de MBA e assemelhados sempre estamparam figuras parecidas com Luciano Huck e Eduardo Leite, os caras bem-nascidos, que prosperam nas escolas de elite do país.

A dupla Leite-Huck serve para uma propaganda, mas parece improvável numa eleição (em que partido?). Levar a sério essa hipótese é subestimar a inteligência do brasileiro médio, por mais precária que esteja desde a ascensão do bolsonarismo.

Pensem como a FGV. Tentem se esforçar para que a nova direita branca não passe tanta ostentação e tanto convencimento de que a Arena voltou.

E pensem que Huck poderá, mais adiante, deletar as fotos que tem com Eduardo Leite, como tem feito com seus amigos diante de qualquer imprevisto. Tentem outra dupla. Quem sabe, Rodrigo Maia e Chitãozinho.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!