A evolução dos jogos de tabuleiro

Jogar é mesmo um dos passatempos mais antigos da humanidade. O ato de reunir-se entre amigos ou família em torno dessa prática atravessou milhares de anos, evoluindo e modernizando-se junto com nossa sociedade. Os primeiros registros de jogos de tabuleiro datam de mais de 7.000 a.c e são verdadeiramente peças chaves para entender como brincadeirinhas tão simples, se tornaram febre entre jovens e adultos de todo mundo. 

Os primeiros registros

Em escavações arqueológicas foram encontrados diversos jogos que datam de milhares de anos atrás e apesar de ser difícil definir uma data precisa, acredita-se que o mais antigo de todos seja o Mancala. De origem africana, mas precisamente na região do antigo Egito, o jogo consistia em um um tabuleiro com buracos e pedras ou sementes. Acredita-se que originalmente, antes de evoluir para os tabuleiros, o jogo era feito no chão, cavando buracos na própria terra. O objetivo, bem como o jogo, era muito simples, ganhava o jogador que conseguisse retirar mais pedras (ou sementes) dos buracos. Também no Antigo Egito, foram encontrados tabuleiros em escavações realizadas nas tumbas da Pré-dinastia e da Primeira dinastia datadas de mais de 3.000 a.c. Além disso, os arqueólogos desenterraram pinturas em homenagem ao jogo, denominado Senet ou Senat. Os chineses são responsáveis pela criação do Go, um dos mais antigos jogos da história e que incrivelmente não passou por muitas alterações desde sua criação, que estima-se haver surgido durante o lendário Império de Yao (2337-2258 a.c). O Wei-qi, como era conhecido pelos chineses, expandiu-se pela Coréia onde o chamaram Baduk e depois para o Japão, onde recebeu o nome pelo o qual o conhecemos hoje. O jogo consistia em conquistar território e impedir que o adversário aumentasse seus domínios, bem parecido com diversos outros jogos que foram surgindo ao longo da história.

Na Atualidade

Provavelmente o Monopoly seja o jogo de tabuleiro mais vendido e popular da modernidade. Mudando de nome dependendo de onde é jogado, o objetivo segue sendo o mesmo: realizar conquistas, vencer os obstáculos impostos pelo jogo e derrotar seus adversários. A lista com os nomes de jogos desse perfil poderia ser infinita já que todos os anos surgem novas opções, que viram febre entre as crianças e muitas vezes entre os mais velhos também. Pouca gente sabe, mas os computadores como conhecemos hoje evoluíram de gigantescas máquinas de calcular para sofisticadas ferramentas de trabalho e interação social, graças aos jogos. As primeiras tentativas de popularizar a tecnologia se apoiaram nos jogos de RPG. Antes que os jovens passassem madrugadas a fio em campos de batalhas virtuais, era comum reunir-se com amigos em torno de uma mesa com um tabuleiro e dados, onde cada um interpretava um personagem e criavam uma história nova a cada partida. Hoje, o mercado dos jogos é um dos maiores do mundo, com uma receita que beira os US $150 bilhões ao ano, mostrando que, ao contrário do que muita gente pensa, jogar não é coisa apenas de criança.