A Folha desmoraliza o jornalismo da Folha. Por Moisés Mendes

Jornal Folha de S.Paulo. Foto: Reprodução/YouTube

Publicado originalmente no blog do autor

A Folha conseguiu o que deve estar tentando desde o começo dos rolos das vacinas. Fabricou uma manchete para colocar Lula ao lado de Bolsonaro como possível comprador de vacina dos vendedores mancomunados com coronéis.

LEIA – Bolsonaro virou um traste. Por Moisés Mendes

Esta é a manchete, que esteve em destaque na versão online pela manhã:

LEIA MAIS – Bolsonaro e a morte. Por Moisés Mendes

“Vendedores de vacina citavam de Lula a Bolsonaro e falavam em negociar 1 bilhão de doses”

Ainda pela manhã, talvez alertada pelos próprios jornalistas, a manchete foi corrigida, para ficar igual à da versão impressa, e passou a sair assim, mas o estrago estava feito:

“Com blefes, vendedores de vacina citavam de Lula a Bolsonaro e falavam em negociar 1 bilhão de doses”

A Folha acha que Bolsonaro e Lula são equivalentes, e por isso são colocados lado a lado numa chamada forte, como possíveis compradores de vacinas.

O que a própria Folha informa é que os atravessadores citavam, como blefe, o Instituto Lula como possível comprador, e não Lula.

Mesmo a citação ao Instituto é uma hipótese absurda, que não poderia estar misturada à realidade da corrupção dos civis e militares de Bolsonaro.

O trecho em que a Folha tenta fazer uma conexão maluca entre o grupo de Luiz Paulo Dominguetti e Lula é este, em que a fonte se chama apenas Amauri:

“Os diálogos de Dominghetti mostram ainda que as negociações não tinham fronteira ou cor partidária. Além do governo Bolsonaro, o grupo menciona que tentou vendas a governadores, prefeitos, Venezuela, Bolívia, Angola, Honduras e Paraguai.

Em pelo menos três ocasiões o grupo cita a ideia de negociar com o Instituto Lula, que disse à Folha não ter discutido a compra de vacinas.

Em 18 de março, uma pessoa ligada à Senah (Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários, ONG evangélica que prometia vender vacinas), registrada como Amauri Vacinas Embaixada, disse a Dominghetti que o Instituto Lula teria reunião com a ONG para “aquisição de todo lote da vacina”.

“Dependendo da reunião, o Lula vai anunciar a compra hoje”, disse Amauri”.

A Folha conseguiu sugerir, ao dar espaço para a versão que o jornal esperava, que Lula iria comprar todo um lote imaginário de vacinas. Com que dinheiro, com que objetivo? Coisa de jornalismo serviçal e sem escrúpulos.

É uma manchete destruidora do trabalho que a própria Folha vem fazendo. Como 90% olham apenas a manchete, o objetivo foi cumprido.

Só falta agora a Folha sugerir que os coronéis compradores e vendedores de vacinas de Pazuello trabalhavam para Lula.

A Folha desmoraliza o jornalismo da Folha. Por Moisés Mendes. Foto: Reprodução

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!