A fome está de volta, Bolsonaro. Por Tereza Campello

Favela e pobreza no Brasil. Foto: Tania Rego/Agência Brasil

Publicado originalmente no site oficial de Dilma Rousseff

POR TEREZA CAMPELLO, ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Nesta sexta-feira, 19 de julho, o mundo assistiu estarrecido Jair Bolsonaro, numa farta mesa de café da manhã, debochando dos pobres. Chegou a dizer que é uma grande mentira falar em fome no Brasil.

Ele deveria ter começado reconhecendo o legado de Lula, que de fato reduziu a fome no Brasil em 82%. Por isso, o governo do PT recebeu das Nações Unidas o prêmio por ter tirado o país do Mapa da Fome. O Brasil caminhava rapidamente para um país de Fome Zero.

Antes de Lula, muitos passavam fome, mesmo o Brasil sendo um dos maiores produtores de alimentos do mundo.

O povo passava fome porque não tinha acesso à comida. Não tinha renda.
Foi gerando 21 milhões de empregos, aumentando o salário mínimo e criando o Bolsa Família que reduzimos drasticamente a fome.

Um dos êxitos do Bolsa Família é que o programa foi responsável pela redução de 60% da mortalidade infantil causada por desnutrição.

Bolsonaro deveria sair às ruas para ver que o velho Brasil está de volta: crianças trabalhando nas esquinas, pessoas catando comida em lata de lixo, idosos dormindo na rua.

É o Brasil de volta ao Mapa da Fome.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!