A foto do ano: Jesus pede calma a mulheres que fazem sinal de arma dentro de Sua igreja. Por Kiko Nogueira

Postado em 17 de outubro e republicado para lembrar da insanidade de 2018

A foto que resume o momento nacional foi feita por Fábio Motta, do Estadão Conteúdo.

Veja que flagrante estupendo:

A foto de Fábio Motta das funcionárias bolsominions da Arquidiocese do RJ

A cena ocorreu durante a visita de Jair Bolsonaro ao arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, nesta quarta feira, dia 17.

Ladeado do religioso, Bolsonaro afirmou que o país “não pode mais flertar com o desconhecido”.

Não estava falando de si mesmo.

Segundo Bolsonaro, sua vitória significa a defesa dos valores conservadores que tem em comum com a Igreja Católica.

Vai lutar pela “família”, a “inocência da criança em sala de aula”, contra o aborto e a legalização das drogas.

“Ou seja, o compromisso que está no coração de todo brasileiro de bem”, alega.

Bolsonaro chegou à Arquidiocese do Rio às 9h sem falar com a imprensa, relata o Uol. Vazou sem dar entrevistas.

Funcionárias da Arquidiocese, vestidas com camisas amarelas, posaram para o retrato feito por Fábio.

Elas estão fazendo o famoso sinal de arma com as mãos imortalizado por seu ídolo.

Ao fundo, Jesus Cristo parece pedir calma, num gesto meio desesperado.

Cercado de pastores e padres que pregam o ódio e a violência, Bolsonaro já declarou que Jesus não usou revólver porque não tinha.

No Evangelho de Mateus, Jesus admoesta um discípulo que quis partir para a selvageria para defendê-lo.

“Embainha a tua espada; pois todos os que tomam a espada, morrerão pela espada”, afirma.

Ele também restituiu a orelha do servo de um sumo-sacerdote judeu, decepada por um de seus seguidores. “Deixai-os, basta!”, ordena. 

Num país que dá aula aos alemães sobre nazismo e que tem um vereador negro que chama a Ku Klux Klan de esquerdista, um Jesus encarnando Rambo é o que merecemos.

Nem um milagre salvaria os nossos cristãos.

 

Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.

Clique aqui e assine nosso canal no youtube

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!