A imprensa vai acordar sobre a necessidade de Bolsonaro responder sobre depósitos? Por Vinícius Segalla

O ex-assessor Fabrício Queiroz, na varanda do apartamento onde cumpre prisão domiciliar 13/07/2020 Foto: Reprodução

Foi no dia 7 de agosto deste ano que a imprensa brasileira tornou público que o presidente da República, Jair Bolsonaro, havia mentido sobre os valores que sua esposa, Michelle Bolsonaro, havia recebido de Fabrício Queiroz, por meio de depósitos bancários.

Então, conforme mostram comprovantes de depósitos bancários, não era de R$ 40 mil, como repetira e repetira Jair Bolsonaro, mas de R$ 89 mil a quantia depositada pelo ex-PM, funcionário de gabinete dos Bolsonaro e detido pela Justiça Fabrício Queiroz na conta de Michelle Bolsonaro.

Desde então, o presidente não esboçou a mínima explicação para a sua mentira. Lá se vão duas semanas, o presidente da república foi pego de novo na mentira, lá se vão duas semanas, e a imprensa nacional, enfim, parece ter desistido de lutar contra os Moinhos quixotescos/bolsonaristas.

Ao que parece – ou parecia – a imprensa já tinha se resignado com o fato de que Bolsonaro decidira não responder o motivo de ter mentido, o motivo de sua esposa receber quase R$ 100 mil em sua conta por meio de depósitos de Queiroz. “Ele não quer responder, o que podemos fazer?”, parecia pensar a imprensa.

Mas o próprio Jair Bolsonaro achou injusto demais, ao que parece, semelhante desfecho. Então, neste sábado, fustigou o tema, ao responder repórter dO Globo, que ousou perguntar, “mas, presidente e quanto aos depósitos de Queiroz?”. Pergunta que parece descabida? Pois se os documentos que vieram à tona desmentem o presidente, por que não questioná-lo sobre a confusão, dar-lhe o direito de esclarecer? “Quero encher a sua boca de porrada“, foi a resposta do mandatário brasileiro. Então tá…

O presidente do Brasil agindo de forma animalesca como sempre. Mais um ataque a um profissional de um veículo que ajudou a pavimentar o caminho de Bolsonaro ao palácio do Planalto. Mas dessa vez parece ter ido longe demais.

Finalmente, a inércia parece ter sido derrotada. Desde o dia 7 de agosto até hoje, todos os veículos de imprensa, os pavimentadores da trajetória de Bolsonaro ao Planalto e os demais, todos os os influenciadores digitais, os que passam ou passaram um pano para Bolsonaro ou não, deveriam estar perguntando sem parar, até que ele responda: “Presidente
@jairbolsonaro, por que sua esposa Michelle recebeu R$ 89 mil de Fabrício Queiroz?”.

Antes tarde do que nunca.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!