A lição de Macri ao reconhecer a derrota enquanto Bolsonaro culpa o Foro de São Paulo. Por Kiko Nogueira

Mauricio Macri e Alberto Fernandez num debate

“Parabenizo o presidente eleito Alberto Fernández. Convidei-o amanhã para tomar café da manhã na Casa Rosada porque deve começar uma transição ordenada. Isso é pelo futuro da Argentina”.

Eis as palavras de Mauricio Macri, candidato à reeleição derrotado.

Com 90% das urnas apuradas, Alberto Fernández e Cristina Kirchner têm 47,53% dos votos, contra 41,02% de Macri.

Fez o que se espera de um homem público preocupado com sua nação, com noção republicana e de olho no futuro.

A quem interessa a terra arrasada? O exemplo moleque de Aécio Neves em 2014 é eloquente.

Enquanto isso, Jair Bolsonaro, seus filhos e o resto da matilha culpam o Foro de São Paulo. 

“A Argentina escolheu mal. Primeiro, foi o tal do Lula Livre, dizendo que ele [Lula] está preso injustamente. Ou seja, já disse a que veio”, declarou.

Bolsonaro se refere ao gesto de Fernández após votar.

“Não pretendo parabenizá-lo, agora não vamos nos indispor. Vamos esperar o tempo para ver a posição real dele na política. Por enquanto, continua tudo bem no Mercosul. Ele disse há algum tempo que sairia do Mercosul, visitando o Lula em Curitiba, agora, vamos ver o banho de realidade que ele vai ter”.

Bolsonaro é um pária no mundo, inclusive para a direita civilizada, por não respeitar a mínima decência.

Macri caiu, Piñera está no bico do corvo e o próximo é o brasileiro.

Não será por culpa do Foro de São Paulo ou da mula sem cabeça, mas exclusivamente deles mesmos e de seus patrocinadores.

Alberto Fernández manda parabéns para Lula. Foto: Reprodução/Instagram

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!