A lição de Silvio Almeida no asqueroso anão moral Girão e sua tentativa repugnante de lacração com “feto”

Atualizado em 27 de abril de 2023 às 15:57
Girão leva uma dura do ministro Silvio Almeida ao tentar lhe entregar um feto de plástico
Foto: Pedro França/Agência Senado

Desde que ficou famoso na CPI da Covid, o senador Eduardo Girão (Novo-CE) virou sinônimo de degradação do debate público com sua delinquência moral.

Nesta quinta-feira (27), ele desceu mais um degrau. Numa provocação calculada, filmada por uma assessora para ser usadas nas redes, o sujeito tentou entregar uma réplica de um feto de 12 semanas, em plástico, ao ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, numa audiência no Senado.

O ministro, corretamente, se recusou a receber a réplica, repudiou a palhaçada e deu uma lição num sujeito que mereceria uma surra de vara de bambu.

Ele e a mulher, Ednéia Carvalho, anunciaram no início de abril que terão um filho.

“Eu não quero receber isso por um motivo muito simples. Eu vou ser pai agora, e eu sei muito bem o que significa isso. Isso é pra mim uma performance que eu repudio profundamente”, disse, sem alterar o tom de voz.

“Com todo respeito, é uma exploração inaceitável de um problema muito sério que nós temos no país. Em nome da minha filha que vai nascer, eu me recuso a receber isso aí. Em nome da minha filha, não vou receber. Isso é um escárnio, não vou receber. Respeitando o seu cargo, eu não vou aceitar, eu sou um homem sério e acredito que o senhor também seja”.

Girão achou que produziria um vídeo incrível, acusando um ministro de direitos humanos de “abortista” ou algo do gênero. Acabou voltando para sua cadeira derrotado, como um moleque que tomou da mãe uma surra de chinelo na bunda.

É fundamental que Rodrigo Pacheco e Arthur Lira sanitizem esse ambiente e coloquem ordem nesse circo, antes que sejam tragados pelo esgoto da extrema-direita.

https://www.youtube.com/watch?v=b03IlRa4n9w