A mensagem de Natal do mensageiro da morte. Por Moisés Mendes

A mensagem de Natal do mensageiro da morte. Por Moisés Mendes. Foto: Reprodução/Blog do Moisés Mendes

Publicado originalmente no blog do autor

Tivemos mensagem de Natal de Bolsonaro pela TV.

Só desejo que no ano que vem não tenha. Mas o Brasil merece ouvir hoje uma mensagem de Natal de Bolsonaro.

O Brasil merece o cinismo criminoso do sujeito que torce pela morte e faz mensagens fofas pela vida.

Bolsonarista de verdade deve se aglomerar com toda a família e os vizinhos na frente da TV, sem máscara, para ver Bolsonaro.

Devem se abraçar, se beijar, trocar presentes e cuspes com coronavírus e depois dar tiro pra cima.

Ficaria completo se Bolsonaro aparecesse na TV, espargindo perdigotos no peru dos brasileiros, com a maquiagem do Coringa.

FAKE NEWS

A Folha tentou esconder o crime cometido desde o final da tarde de quarta-feira, quando anunciou com esse título:

“Camelôs vendem vacina falsa contra Covid-19”

Com a repercussão negativa da denúncia que não parava em pé, ontem o título foi trocado para:

“Anvisa e PF apuram venda de vacina falsa contra Covid-19 após relatos de moradores no Rio”

A Folha tentou esconder a fake news. Um jornal que diz combater notícias falsas embarcou numa bobagem, porque a própria notícia não apresenta nenhuma evidência de que estão vendendo vacina falsa no Rio.

A Folha trabalhou para Bolsonaro, com um texto metido a engraçadinho. O jornal brincou com uma mentira. E hoje? Hoje não se sala mais no assunto.

SINHOZINHO

Rodrigo Maia é o sinhozinho do momento. O candidato a ser apoiado pela oposição para a presidência da Câmara não é o candidato do antifascismo é o candidato do sinhozinho Maia.

Todas as notícias falam do nome a ser indicado e apoiado por Rodrigo Maia.

É o poder do sujeito que dança todos os ritmos e que, apenas pelas circunstâncias paroquiais, é inimigo de Bolsonaro.

Mas vamos admitir que no momento não há outra saída. Pra derrotar Bolsonaro, serve baleia, jacaré ou qualquer outro bicho. O sinhozinho diz e está dito.

O SALÁRIO DE COVAS

Bruno Covas se reelegeu e decidiu aumentar o próprio salário em R$ 11 mil, com um reajuste de 47%. Vai receber R$ 35 mil por mês.

Além disso, determinou que idosos de 60 a 65 anos não andam mais de graça nos ônibus.

Poderia ser pior. Se tivesse vencido, Guilherme Boulos poderia ganhar salário de mais de R$ 100 mil, desapropriar casas das periferias e cobrar ingresso para entrada de idosos, crianças e cachorros em parques públicos.

E os idosos não só pagariam pela passagem de ônibus, como pagariam o dobro.

Os paulistanos escaparam das crueldades comunistas de Boulos e Erundina e agora ficam se queixando da sensatez de Bruno Covas.