A mulher de Moro, o TRF-4 e a sintonia da Lava Jato e seus co-membros. Por Kiko Nogueira

O desembargador Leandro Paulsen, do TRF-4

Na semana passada, a mulher de Moro postou uma foto estranhíssima no Instagram em que simulava uma prisão.

Escreveu ela:

Não façamos nada de errado. Basta seguir o conselho de nossos pais… tem que ser em segredo? Ninguém pode ouvir? Está errado! Não faça!

Rosângela Moro. Foto: Reprodução/Instagram

Coincidência ou não, este também foi um dos argumentos usados na defesa da Lava Jato durante o julgamento no TRF4 que aumentou a pena de Lula para 17 anos.

Ao declamar uma música intragável da insuportável Ana Carolina, o desembargador Leandro Paulsen falou o seguinte:

— A luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e os justos que os precederam. Não roubarás! Devolva o lápis do coleguinha! Esse apontador não é seu, minha filha!

Sintonia fina do pessoal do Moro e da República de Curitiba, não é mesmo?

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!