A Praga e o Verme. Por Antônio Carlos de Almeida Castro

Jair Bolsonaro e coronavírus. Foto: Wikimedia Commons

POR ANTÔNIO CARLOS DE ALMEIDA CASTRO, o Kakay, advogado criminalista

”Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome” (Clarisse Lispector)

” Aquele que luta com demônios deve acautelar-se para não tornar-se um também. Quando se olha muito tempo para o abismo, o abismo olha para você.” (Friedrich Nietzsche)

O Inimputável hoje resolveu desafiar a tudo e a todos e foi para as cidades satélites de Brasília a cumprimentar e a andar entre as pessoas.

Desafia a orientação técnica do seu governo, que prega o isolamento. Descumpre a orientação da OMS. Desafia o bom senso, a boa fé das pessoas, principalmente as mais dedicadas a ele. Infringe qualquer norma de inteligência.

Chegou a hora, ou já passou esta hora, de pará-lo.

Onde está o Chefe da Procuradoria Geral da República que não se manifesta? Onde anda o inepto do Ministro da Justiça que não faz cumprir sua própria Portaria?

Omissões criminosas. Todos nós sabemos que o Judiciário, o Supremo Tribunal Federal, só age se provocado. Urge que, no silêncio que cresce como um câncer, uma praga, o Congresso Nacional se manifeste.

Independente do Inimputável estar ou não infectado sua atitude deve ser levada aos Tribunais para que ele seja responsabilizado . Se não existe clima político no país para o impeachment, ou para a Interdição, e eu penso que há, é necessário recorrermos ao Estatuto de Roma que expressamente prevê a responsabilização por crimes contra a humanidade.

Ou nós resgatamos um pouco da humanidade que ainda resta no sofrido povo brasileiro ou seremos vítimas da praga e do verme.

Kakay

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!