‘A primeira medalha olímpica da ginástica feminina é de uma mulher negra’: Daiane celebra triunfo de Rebeca Andrade

Publicado na Rede Brasil Atual

Rebeca Andrade e Daiane dos Santos

Ao som do funk do Baile de Favela, a brasileira Rebeca Andrade conquistou a medalha de prata na ginástica artística dos Jogos Olímpicos, nesta quinta-feira (29). Ela somou 57,298 pontos e ficou atrás somente da estadunidense Sunisa Lee, que alcançou 57,433 pontos.

Rebeca Andrade tornou-se a primeira mulher a conquistar uma medalha pelo Brasil na ginástica artística dos Jogos Olímpicos. A vitória rendeu um belo discurso da ex-ginasta Daiane dos Santos.

“Durante muito tempo disseram que as pessoas negras não poderiam fazer alguns esportes e a primeira medalha olímpica da ginástica feminina é de uma mulher negra. Tem uma representatividade muito grande por trás de tudo isso”, disse, emocionada, durante a transmissão da Rede Globo. “Uma menina que veio de uma origem muito humilde, foi criada por uma mãe solo porque o pai da Rebeca é vivo, mas não é presente na vida dela. Aguentou tudo o que ela aguentou, todas as lesões e está aí para ser a segunda maior atleta do mundo. Uma brasileira.”

A jornalista e escritora Eliana Alves Cruz também louvou o triunfo de Rebeca em Tóquio. “A 1ª medalha mundial da ginástica feminina brasileira foi Daiane dos Santos. A 1ª medalha olímpica foi Rebeca Andrade, uma filha de uma mãe solo como são tantas de nós. Deus é uma mulher negra. A palavra orgulho não define o que sinto neste momento”, postou em seu perfil no Twitter.

Por muito pouco Rebeca não conquistou o ouro, mas deu um passo para fora no solo do Baile de Favela e perdeu alguns pontos. Apesar do pequeno erro, ela se manteve à frente da russa Angelina Melnikova, que teve 57,199 pontos, e ficou com o bronze.

Rebeca Andrade em busca de novas medalhas

Durante o circuito da final da ginástica individual feminina, Rebeca começou a exibição no salto, o aparelho em que é mais forte, e teve 14, 636 pontos. Depois, a brasileira se apresentou nas barras assimétricas e atingiu 14,666 pontos. Em seguida, a jovem atleta de 22 anos conquistou 13,666 pontos na trave. Por fim, na apresentação no solo, recebeu 13,666 pontos, que permitiu a inédita prata.

Rebeca Andrade terá novas oportunidades de subir ao pódio nos Jogos Olímpicos de Tóquio. No próximo domingo, (1º), às 5h45, a ginasta brasileira participará da decisão do salto e, no dia seguinte, no mesmo horário, ela disputa a final do solo.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!