A prisão de Cunha servirá para a Lava Jato alegar imparcialidade quando quiser prender Lula? Por Kiko Nogueira

Assista o vídeo abaixo:

 

Segundo a repórter Andréia Sadi, da GloboNews, a delação premiada do ex-deputado cassado pode não ser aceita pelos procuradores da Lava Jato.

Ele seria uma espécie de “trofeu”. No Palácio do Planalto, avisa Andreia, a avaliação é de que seria difícil os investigadores toparem que Cunha delate.

Os colegas de Andréia na emissora estão comemorando o que chamam de prova da imparcialidade da equipe de Sérgio Moro, discurso repetido pelos suspeitos de sempre.

“Cai por terra o discurso de seletividade da oposição”, disse uma das apresentadoras.

Temer antecipou sua volta ao Brasil, com a desculpa de que queria economizar com hotel (?!?). Se Cunha falar, o governo Temer implode em uma semana.

Sua detenção acontece num momento em que Moro vinha sendo pressionado pelo que chamou de imprensa “simpatizante” em seu famoso ensaio sobre a Operação Mãos Limpas.

A repercussão de sua carta enfezada para o artigo do professor Rogério Cezar de Cerqueira Leite, que o comparou a Savonarola, foi péssima. A tréplica de Cerqueira Leite foi devastadora.

Na mesma semana, o jornalista italiano Gianni Barbacetto, autor do livro sobre a Mani Pulite prefaciado por Sérgio Moro, apontou que, no Brasil, “desde o início o sistema continua como antes e será apenas Lula a pagar”.

Não houve, desta vez, o show de luzes e som da condução coercitiva de Lula. Repórteres não estavam na casa dos acusados com câmeras de TV e helicópteros, tudo ensaiado e pronto para ir ao ar. Cadê os vazamentos?

A se confirmar o que informou Andreia Sadi, a Lava Jato coleta um trofeu com Cunha, mas ganha o argumento para buscar outra cabeça: a de Lula.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!