A recuperação de Raoni contrasta com o esforço de Bolsonaro para acabar com os índios. Por Moisés Mendes

Cacique Raoni está com Covid-19 — Foto: Divulgação/Assessoria

O cacique Raoni sobreviveu à Covid-19 e irá de volta pra casa depois de duas semanas de internação. Com 88 anos, Raoni sobreviveu a uma pneumonia e a uma inflamação cardíaca.

Os povos da floresta e seus aliados têm que comemorar.

Há um simbolismo poderoso na resistência do cacique, enquanto o bolsonarismo continua se esforçando para acabar com os índios e a Amazônia.

No início de agosto, a Covid-19 matou o cacique Aritana Yawalapiti. Já são mais de mil índios mortos pela pandemia.

Mas Raoni sobreviveu. Além da recuperação do cacique, temos outra notícia boa. Não deu certo a torcida contra a vacina russa.

Quantos especialistas foram ouvidos pela Globo e pelos jornais para dizer que era impossível produzir a vacina antes do fim do ano.

Pois a vacina foi testada e funciona. A torcida contra as vacinas que não sejam do Trump é feita não só por bolsonaristas, mas pela direita disfarçada de ‘científica’.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!