A vitória do diabo sobre Cristo no desfile da Gaviões: padre também dá razão à escola de samba

Desfile da Gaviões

O texto do teólogo Tiago Santos, sobre a vitória de Satanás apresentada pelo desfile da Gaviões da Fiel, é um dos mais lidos do DCM desde ontem à noite, quando foi postado.

O texto trata de alguns pecados cometidos por líderes evangélicos que podem ser encarados como vitórias do diabo sobre o Cristianismo.

Depois que a reportagem foi publicada, o padre Mazuk Morais, de Bauru, entrou em contato para dizer que tinha sido plagiado.

O texto dele, bem como um vídeo, havia sido postado algumas horas antes. São mensagens diferentes no conteúdo, mas com a mesma estrutura de texto, daí porque seja precipitado afirmar que se trate de plágio.

De qualquer forma, ambas as mensagens são importantes.

Tiago fala sob a ótica do protestantismo, uma linha do Cristianismo.

Mazuk fala a partir do ponto de vista de quem tem ligações com a Igreja Católica.

Sua organização religiosa, a Humanidade Livre, foi criada em Bauru, interior de São Paulo, como decorrência da excomunhão do padre Roberto Francisco Daniel, o padre Beto, que defendeu o casamento homossexual.

Padre Beto, quando prestou essas declarações em vídeo divulgado pela internet, era muito popular e, mesmo assim, sofreu o processo de expulsão.

Uma vez expulso, fundou a própria igreja, que é frequentado por muitos ex-fiéis da Igreja Católica.

O padre Mazuk Morais é um dos primeiros sacerdotes ordenados por essa dissidência, digamos assim, que tem relevância na região de Bauru.

Já o teólogo protestante Tiago foi pastor por oito anos em uma denominação batista e tem uma igreja própria, Abrigo, também de origem cristã.

Procurei Tiago por e-mail, expliquei qual era a reclamação do padre de Bauru, mas até agora ele não retornou.

Segue o texto do padre Mazuk Morais:

SATANÁS VENCE TODOS OS DIAS

Sim o título é pra te chocar. É a mais nua e crua verdade.

Quando um líder religioso tira todo o dinheiro de um trabalhador(a), convencendo-o de que Deus só o abençoará se ele doar o que tem à igreja, Satanás venceu.

Toda vez que um religioso utiliza de seu status “In Persona Christi” para abusar física e emocionalmente de crianças e pessoas vulneráveis, Satanás venceu.

Toda vez que a Justiça é absorvida pelo ódio, Satanás venceu.

Toda vez que dogmas estão acima do bom senso, da honestidade e da verdade, Satanás venceu.

Toda vez que o ódio nos convence que os direitos dos outros são privilégios e que nossos privilégios são direitos, Satanás venceu.

Ele vence sempre quase todos os dias.

Jesus continua sendo assassinado, no que sofre, e Satanás vence toda vez que isso ocorre.

Então, se não quer que Satanás vença, comece por você, fazendo que Deus seja vitorioso nas pequenas coisas que você promove.

Mas saiba de uma coisa muito importante: Satanás não existe. Quem vence todos os dias são os seres humanos maus e egoístas! 

.x.x.x.

Veja o vídeo:

.x.x.x.x.

Atualização em 7 de março de 2019: Recebi esta carta do teólogo Tiago Santos:

Oi Joaquim, o padre Mazuk me escreveu também. Disse para ele que se tratava de uma coincidência, já que não tive acesso ao texto dele e nem a um vídeo que ele disse ter publicado também na internet, aliás, somente agora tive acesso ao texto, através do link aqui deste e-mail. Temos um único amigo em comum, outro bispo, que poderia ter sido o elo para ter acesso ao texto, mas também não foi, uma vez que o bispo compartilhou o meu texto e não o dele. Foi uma coincidência inexplicável.

Só gostaria de reiterar, Joaquim, que entendo a frustração do padre Mazuk e o sentimento de que possa ter sido injustiçado. De fato, embora os textos sejam muito pessoais, com linguagens bem distintas, a construção ficou coincidentemente muito similar. A diferença de tempo entre uma publicação e outra foi pequena e dificilmente o texto do padre chegaria em mim em poucos minutos e sem termos qualquer contato, não somos amigos nas redes, não sou seguidor de sua página ou da sua igreja e o único amigo em comum compartilhou meu texto e não o dele, ou seja, se nem o amigo dele visualizou sua publicação, quem dirá eu que não tenho qualquer contato. Justificaria o texto dele chegar em mim se fosse viral, mas também não é o caso, a publicação do Mazuk tem pouca interação e compartilhamento. O texto que publiquei em pouquíssimo tempo se tornou viral e o contrário aconteceu: meu texto acabou chegando a ele.
Ademais, trata-se de um tema que eu constantemente abordo nas minhas redes sociais e na minha comunidade religiosa, então não são conceitos ou ideias inéditas pra quem visita meu perfil ou frequenta nossa comunidade.
Enfim, conversei também com o padre Mazuk para esclarecer a consciência depois que ele também me contatou.
O que posso dizer por fim e que me põe de consciência tranquila é que esta é a verdade dos fatos.
Mais uma vez minha gratidão e sigo a tua disposição.
Paz e bem!
Tiago Santos

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!