Abaixo assinado cobra justificativa para reprovação pelo Ministério da Cultura de projeto do Instituto Vladimir Herzog

Eduardo Bolsonaro. Foto: Reprodução

MANIFESTO EM DEFESA DO INSTITUTO VLADIMIR HERZOG

O Instituto Vladimir Herzog, um dos mais importantes do país na promoção cultural dos Direitos Humanos, Democracia e Liberdade de Expressão, teve seu plano anual rejeitado na Lei de Incentivo à Cultura pela primeira vez em dez anos.

A rejeição veio sem nenhuma justificativa. No Instagram, o filho do presidente e deputado Eduardo Bolsonaro deu a entender que a razão seria ideológica, comparando Herzog, torturado, a Ustra, torturador. Comparar o torturado ao torturador é desumano, mesmo para gente como Bolsonaro.

Vladimir Herzog, jornalista judeu, foi preso, torturado e assassinado nos porões da ditadura por lutar por valores que este governo via de regra, empenha-se em enfrentar. Hoje o governo brasileiro posta-se na defesa de torturadores, daqueles que lutam contra Direitos Humanos, dos que não têm apreço pela Democracia.

Este abaixo-assinado tem como objetivo manifestar apoio irrestrito ao Instituto Vladimir Herzog em sua luta incansável e cobrar do governo brasileiro por uma justificativa plausível à reprovação do projeto.

Assinam este documento as seguintes instituições e coletivos:

1 – Judeus pela Democracia
2 – Instituto de Promoção e Proteção de Direitos Humanos (IPPDH)
3 – EDUCAFRO Brasil
4 – Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social
5 – INESC Instituto de estudos socioeconômicos
6 – Cidade Escola Aprendiz
7 – Instituto Brasil-Israel
8 – Meretz Brasil

https://forms.gle/bsYLRQ66Y1AZuVENA

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!