Acusar Felipe Neto e “esquerdistas” de “pedófilos” é obsessão da extrema direita dos EUA copiada pelos bolsonaristas

Antônia Fontenelle associa Felipe Neto à pedofilia

O youtuber Felipe Neto está sendo vítima de uma campanha sórdida em que ele é acusado de pedofilia. 

Essa fake news circula em ritmo febril no esgoto bolsonarista.

Além de Felipe, gente como Xuxa e Luciano Huck também foram tachados de abusadores de crianças. Antes deles, Caetano Veloso, que processou e ganhou de Olavo de Carvalho na Justiça.

Esse ataque é mais uma importação da extrema direita americana, que associa esquerdistas a pedófilos usando a ignorância de um público fascista.

No site da New Statesman, a jornalista Amelia Tait explicou o funcionamento dessa máquina de moer reputações:

Nas últimas horas de 2017, Chrissy Teigen e John Legend foram forçados a negar as acusações de que faziam parte de um grupo de pedófilos de elite.

A modelo americana e seu marido músico responderam aos tuítes de Liz Crokin, uma teórica da conspiração da direita, que havia colecionado fotos da filha do casal vestida de Alice no país das maravilhas e um cachorro-quente.

Isso, juntamente com o fato de o casal ter sido fotografado anteriormente com Hillary Clinton e Harvey Weinstein, levou Crokin a dizer que o casal “faz parte de um círculo de pessoas que estupram, torturam e traficam crianças”.

Se você está confuso sobre como as imagens de uma criança vestida como personagem de um livro de histórias e uma linguiça são evidências de pedofilia, você provavelmente não está sozinho. Em 2016, uma teoria da conspiração que surgiu no fórum 4Chan, de extrema-direta, se tornou popular.

“Pizzagate” era o nome dado à teoria de que membros do Partido Democrata (especialmente Hillary Clinton e seu marqueteiro, John Podesta) administravam um grupo pedófilo e se envolviam em rituais satânicos.

Os 4Channers alegaram que uma pizzaria em Washington estava no centro da história e que “pizza de queijo” era um código para pornografia infantil, enquanto “cachorro-quente” era uma palavra-chave pedófila para “garoto”.

Muitos acham que o Pizzagate terminou quando o mais famoso teórico da conspiração da Internet, Alex Jones, pediu desculpas por promover a história alguns meses depois que um atirador disparou tiros dentro do restaurante.

De fato, a teoria Pizzagate cresceu exponencialmente no ano passado, expandindo-se para uma série de acusações conhecidas como “#Pedogate”. A hashtag #FollowTheWhiteRabbit reúne teorias da conspiração em torno de muitos no partido Democrata, bem como celebridades liberais (e explica de alguma maneira por que uma roupa de “Alice no País das Maravilhas” é vista como suspeita).

(…)

Anderson Cooper, âncora de uma das fontes de notícias mais odiadas por Trump, a CNN, postou montagem da estrela infantil Honey Boo Boo com um ursinho de pelúcia horrível, então está claramente “comprando crianças traficadas para estuprar ”.

Outras hashtags que coletam essas “evidências” incluem #QAnon (o apelido de um 4Channer que afirma ter informações privilegiadas e postar perguntas misteriosas no site) e #TheStorm (a idéia de que uma tempestade de acusações e prisões está chegando).

Tuíte acusando a modelo Chrissy Teigen, mulher de John Legend, de pedofilia

Essas teorias visam principalmente figuras famosas que são anti-Trump (Teigen foi bloqueado pelo presidente dos EUA no Twitter em julho). Em dezembro, o ator Tom Hanks expressou – pela primeira vez – “preocupações” com a presidência de Trump.

Um mês depois, Crokin compartilhou um tweet sobre Hanks “ouvindo as conversas telefônicas das pessoas” com um scanner de celular, adicionando suas próprias hashtags – #Qanon #followthewhiterabbit #TheStorm – ao tweet.

Vale a pena notar que muitos que espalham essas teorias acreditam ardentemente nelas, com alguns – incluindo Crokin – afirmando que eles próprios foram vítimas de abuso sexual infantil. Alguns desses teóricos da conspiração estão claramente tentando lutar pela segurança das crianças e tiveram algum sucesso (em novembro de 2016, #Twittergate expôs contas compartilhando pornografia infantil no Twitter). No entanto, Crokin é um defensor firme de Roy Moore, o republicano que foi acusado de má conduta sexual por nove mulheres em novembro de 2017, uma das quais teria 14 anos no momento do incidente.(…)

O incidente mais infame de uma acusação de pedofilia armada ocorreu quando Mike Cernovich, uma personalidade de destaque das mídias sociais de extrema direita, acusou o comediante Vic Berger de estar no centro de um círculo de pedófilos (…).

Cernovich usa repetidamente acusações de pedofilia para difamar a esquerda. Robert Bartholomew, sociólogo e autor de “Por que precisamos de um pensamento crítico”, diz-me por que as acusações de pedofilia são armadas dessa maneira – e como elas se espalharam.

“É uma arma poderosa para usar contra os inimigos políticos, porque, independentemente das motivações dos acusadores, a acusação por si só pode ser suficiente para arruinar permanentemente a reputação de alguém”, diz ele.

“Pessoas como John Legend e Chrissy Teigen são alvos naturais porque são celebridades liberais, de elite e francas no apoio à igualdade de gênero – como deixar a filha se vestir e brincar com brinquedos que seriam considerados tradicionalmente masculinos. “

Bartholomew diz que, sem dúvida, muitos da extrema-direita acreditam nas alegações de abuso sexual contra Legend, Teigen e outros, mas isso pode ser inconscientemente motivado politicamente, porque confirma suas visões de mundo.

Em novembro, Legend falou contra os estereótipos de gênero nos brinquedos e filmes infantis. “Isso deixa muitos da extrema-direita nervosos, se não indignados”, diz Bartholomew.

“Não tenho dúvidas de que alguns ultraconservadores realmente acreditam nas alegações de abuso sexual porque veem o que Legend e Teigen estão fazendo como abusivo e prejudicial. E eles lêem coisas que não existem.

“As teorias da conspiração pedófila reforçam as suspeitas pré-existentes e fornecem bodes expiatórios convenientes para preocupações relacionadas a questões de transgêneros”.

Uma vez que uma pessoa começa a acreditar nessas teorias, Bartholomew explica que a psicologia humana entende que ela busca mais informações para se ajustar à sua visão de mundo preconcebida. Embora esse tipo de pânico moral seja recorrente – Bartholomew cita a caça às bruxas de comunistas, gays e lésbicas em cargos no governo na década de 1950 – ele observa que esses surtos modernos são ainda “mais perigosos”. (…)

Olavo de Carvalho ataca Caetano

Em novembro, o jornalista da Newsweek Alexander Nazaryan perguntou a Mike Cernovich por que ele frequentemente utilizava acusações de pedofilia.

Em uma resposta por e-mail, Cernovich escreveu: “Minha crença de que a esquerda está cheia de pedófilos é tão sincera – e apoiada por evidências – quanto a crença da esquerda de que os apoiadores de Trump são nazistas…” (…)

É uma motivação declaradamente nobre, e qualquer pessoa que alega estar contra a pedofilia pode facilmente se declarar de direita. No entanto, espalhar acusações de pedofilia contra oponentes políticos não é um ato altruísta.

Mas, independentemente de quão ridículas sejam essas acusações – “evidências” contra Teigen incluem que ela usou um emoji de pizza ao lado de uma foto de sua filha – elas são incrivelmente prejudiciais e angustiantes para os acusados ​​e suas reputações.

Reza a lenda que Lyndon B. Johnson, o 36º presidente dos Estados Unidos, certa vez discutiu com um assessor sobre o que ele poderia ou não falar sobre seu oponente.

Quando o assessor protestou que as acusações do presidente não eram baseadas na verdade, ele apresentou uma resposta lendária, embora apócrifa.

“Claro que não é verdade, mas quero fazer com que o filho da puta negue.”

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!