Advogados querem que PGR aceite denúncia contra Bolsonaro por apologia ao nazismo

Jair Bolsonaro e Adolf Hitler. (Crédito: AFP/Hulton Deutsch)

Publicado originalmente no site Brasil de Fato

A Frente Ampla Democrática pelos Direitos Humanos vai recorrer da decisão do procurador Aldo de Campos Costa da Procuradoria-Geral da República (PGR) de arquivar a denúncia feita pelo coletivo de advogados contra o presidente Jair Bolsonaro e dois de seus filhos, Carlos e Eduardo, por crimes de racismo, homofobia e apologia ao nazismo.

João Chaves, um dos advogados da frente, discorda do entendimento do procurador, uma vez que a denúncia apresenta casos que ele considera “graves”. “O Poder Judiciário e a sociedade brasileira precisam discutir a sério os crimes inerentes ao bolsonarismo”, afirma Chaves.

A denúncia, feita no dia 25 de agosto à PGR, aponta o bolsonarismo como uma “ideologia de inspiração fascista”, a partir da qual o capitão reformado praticou “crimes de ódio” e estimulou “manifestações contrárias à democracia.

Nesse sentido, os advogados afirmam que o presidente vem agindo “contrariamente à Constituição e à legislação penal”, diz a nota publicada pela frente.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!