Aldir Blanc e Flávio Migliaccio estão vivos. Quem morreu foi Regina Duarte. Por Kiko Nogueira

Aldir Blanc

Regina Duarte não se manifestou sobre a morte de Flávio Migliaccio.

Nem sobre a de Aldir Blanc.

Ficou em silêncio sobre o falecimento de Rubem Fonseca, de Moraes Moreira, de Garcia-Roza.

No caso de Migliaccio, uma perversidade especial: ele era ator como ela.

Mais do que isso: chegaram a atuar juntos em novelas.

Ele deixou um bilhete de suicida de cortar o coração.

“Me desculpem, mas não deu mais. A velhice neste país é o caos, como tudo aqui”, escreveu.

“Eu tive a impressão que foram 85 anos jogados fora num país como este. E com esse tipo de gente que acabei encontrando. Cuidem das crianças de hoje!”

Flávio Migliaccio

Flávio se referia à nação que tem Regina como secretária de Cultura.

Por que ela não dirá nada sobre esses artistas que nos deixam irremediavelmente mais pobres?

Por medo de Bolsonaro e de seus milicianos virtuais, segundo a mídia reporta. Isso vai atém da covardia. Isso não é coisa de gente.

A razão verdadeira, porém, é outra: quem morreu foi Regina Duarte.

Flávio, Aldir, Rubem — estão todos vivos.

Regina é um cadáver moral, apodrecendo mais a cada dia ao lado dessa gente porca.

Que não descanse em paz.

Morta

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!