Alteração de cadastro de Boulos no SUS foi feita por “pessoa credenciada”, diz Ministério da Saúde

Guilherme Boulos. Foto: Reprodução/Facebook

Guilherme Boulos, líder do MTST, diz que sofreu uma alteração ilegal em dados do seu cadastro no Sistema Único de Saúde (SUS).

LEIA – Governo Bolsonaro só queria vacina se tivesse atravessador, diz Boulos

O ex-candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo e à Presidência da República afirmou que os nomes dos seus pais foram alterados no sistema por “ofensas e xingamentos grosseiros”. Boulos afirma que não consta a informação da aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19, segundo ele recebida há uma semana.

LEIA MAIS – Com Bolsonaro no hospital, Boulos brinca sobre ocupar o Planalto: ‘Está sem função social’

Ministério da Saúde admitiu que houve alteração indevida na base de dados do Cartão Nacional de Saúde (CNS).

“O Ministério da Saúde informa que verificou uma alteração na base do CNS realizada por uma pessoa credenciada para utilizar o sistema de cadastro de dados. Cabe esclarecer que já foi solicitado o bloqueio da credencial usada nestas ações”.

“As informações de vacinação disponibilizadas por meio do Conecte SUS Cidadão dependem dos registros enviados por estados e municípios. Caso não esteja disponível após 10 dias da imunização, o Ministério orienta que o cidadão procure a unidade de saúde”.

O que Guilherme Boulos escreveu sobre o caso no Twitter:

“O Ministério da Saúde acabou de confirmar que a alteração ilegal do meu cadastro no SUS com xingamentos foi feita por uma ‘pessoa credenciada’. Precisa dizer agora quem foi e qual medida será tomada”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!