André Mendonça diz que cristãos estão dispostos a morrer e cita trecho da Bíblia CONTRA oração obrigatória em igrejas

André Mendonça no STF

Quem achava que Kassio Nunes Marques era o ponto mais baixo a que o STF poderia chegar foi apresentado a uma buraco chamado André Mendonça.

Mendonça, que é pastor, falou como pastor no julgamento sobre a liberação de templos no STF.

Na semana passada, o advogado-geral da União defendeu a suspensão do decreto de João Doria que proibiu, até 11 de abril, cultos e missas em São Paulo.

Segundo ele, “todo cristão sabe e reconhece os riscos e perigos dessa doença terrível e todo cristão sabe que precisa tomar cuidados e cautelas diante dessa enfermidade”.

Meteu os pés pelas mãos e, para agradar o chefe Bolsonaro e sua camarilha, citou um versículo da Bíblia que o contradiz.

“Pois onde se reunirem dois ou três em meu nome, ali eu estou no meio deles”.

O trecho do evangelho de Mateus fala, exatamente, que não é necessário se juntar um bando com um picareta no púlpito para homenagear o Senhor.

Terminou, ainda, com uma ameaça: “Cristãos estão dispostos a morrer para garantir a liberdade de religião e culto”.

Nosso Jim Jones deixa claro que o negócio não é imunidade de rebanho, mas mandar todo o rebanho para o matadouro — inclusive quem será contaminado por um seguidor idiota dessa seita.

Mendonça sabe que essa batalha está perdida no Supremo, mas vai fazer o diabo para conseguir uma indicação ao STF. Se for preciso sacrificar alguns otários no caminho, que seja.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!